28 de mar de 2009

O real significado da Pesach



"No mês primeiro, aos catorze do mês, pela tarde, é a páscoa do Senhor". ( Levítico 23.5)

A páscoa é para Israel o que é o dia da independência para um país e mais ainda . O ultimo juízo sobre o Egito e as provisões do sacrifício pascoais possibilitaram o livramento da escravidão e a peregrinação do povo para a terra prometida . A páscoa é , segundo o Novo Testamento , um símbolo profético da morte de Cristo , da salvação e do andar pela fé a partir da redenção, alem de livramento do Egito , a páscoa se constitui em primeiro dia do ano religioso dos hebreus e o começo de sua vida nacional. Ocorreu no mês de Abibe (chamado Nisã na historia posterior) , que corresponde aos nossos aos nossos meses de março e abril.
É sugerido por alguns historiadores que muitos dos atuais símbolos ligados à Páscoa (especialmente os ovos de chocolate e o coelhinho da páscoa são resquícios culturais da festividade de primavera em honra de Eostre que, depois, foram assimilados às celebrações cristãs do Pesach, depois da cristianização dos pagãos germânicos. Contudo, já os persas, romanos, judeus e armênios tinham o hábito de oferecer e receber ovos coloridos por esta época.Ishtar tinha alguns rituais de caráter sexual, uma vez que era a deusa da fertilidade, outros rituais tinham a ver com libações e outras ofertas corporais.Um ritual importante ocorria no equinócio da primavera, onde os participantes pintavam e decoravam ovos (símbolo da fertilidade) e os escondiam e enterravam em tocas nos campos. Este ritual foi adaptado pela Igreja Catolica no principio do 1º milênio depois de Cristo, fundindo-a com outra festa popular da altura chamada de Páscoa. Mesmo assim, o ritual da decoração dos ovos de Páscoa mantém-se). um). pouco por todo o mundo nesta festa, quando ocorre o equinócio da primavera.
A palavra páscoa (hebraico – pesach), significa “passar de largo”, pois o anjo destruidor passou de largo as casas onde havia sido aplicado o sangue nas ombreiras e na verga da porta.
Êxodo 12. 2 - Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano.
Aqui o mês é designado pelo nome cananeu Abibe – trigo recém-amadurecido e mais tarde pelo nome babilônico de Nisan (Ne. 2:1) e corresponde a março-abril no calendário ocidental. Páscoa , portanto , era o mesmo tempo uma festa da primavera e uma festa de ano novo, embora haja necessidades de acrescentar a tais comemorações as praticas sugeridas por estudiosos de religiões comparadas. Na Bíblia , a Páscoa era uma festa da primavera por que Israel saiu do Egito na primavera.

Êxodo 12 .3 , 5 - “Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês tome cada um para si um cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro para cada família. O cordeiro, ou cabrito será sem mácula, um macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou das cabras”.

O animal para o sacrifico deveria ser um cordeiro macho de um ano sem manchas perfeito. Cordeiro , o termo hebraico , ´seh , é neutro e deveria ser traduzida “cabeça de gado” (miúdo) , aplicável igualmente para ovelhas e cabras de qualquer idade.
As traduções modernas , que contem a expressão “macho de um ano” , estão forçando idéias ocidentais de cronologia a um texto asiático. Em qualquer caso, porem , e apenas esta descrição de sua idade que nos mostra que o sacrifício deveria ser um “cordeiro” e não uma “ovelha” adulta.O animal para o sacrifício deveria ser um cordeiro macho plenamente desenvolvido e na plenitude de sua vida , apontando simbolicamente para Jesus que morreu com 33 anos aproximadamente, e o cordeiro tinha que ser sem macula e os israelitas o guardavam durante quatro dias em casa , de igual maneira Jesus impecável e foi provado durante quarenta dias no deserto.
Êxodo 12.6“E o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o sacrificará à tarde”.

No crepúsculo da tarde , literalmente “entre as duas noites” . Estudiosos judeus não chegam a um acordo quanto ao significativo exato da frase. E expressão é usada para descrever a hora do sacrifício vespertino regular , e a hora em que as lâmpadas da tenda da congregação erma acessas . O pietismo ortodoxo do judaísmo farisaico entendia a frase como uma referencia ao período da tarde entre a hora em que o calor do sol começava a diminuir (3 a 4 horas) e o pôr-do-sol. Outros grupos preferiam o período entre o pôr-do-sol e a escuridão. O cordeiro foi sacrificado pela tarde como substituto do primogênito. Por isso morreram os primogênitos das casas egípcias que não creram. Aprendemos que o salário do pecado é a morte , porem Deus proveu um substituto que foi ferido pelas nossas transgressões.

Êxodo 12.7, 8 - “E tomarão do sangue, e pô-lo-ão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem. E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão.”

Os israelitas tinham que aplicar sangue nas ombreiras e na verga das portas, indicando sua fé pessoal . No Cristianismo na basta crer que Cristo morreu pelos pecados do mundo; somente quando pela fé o sangue de Jesus é aplicado ao coração da pessoa está ela salva da ira de Deus.As pessoas tinham que ficar dentro de casa , protegidas pelo sangue , tinham de assar a carne do cordeiro e come-la com pão sem fermento e ervas amargas. O fato de assar em vez de coser o cordeiro exemplifica a perfeição do sacrifício de Cristo , o pão sem fermento simbolizava a sinceridade e a verdade , e as ervas amargas (muito provavelmente alface selvagem) provavelmente representavam as dificuldades e as provações que acompanham a redenção. O evangelista pode ter visto aqui a chave para a “mirra” amarga que foi misturada com o vinagre oferecido a Cristo na cruz (Mc 15:23) especialmente tendo-se em vista que Ele era considerado a vitima pascal (1 Cor. 5.7).

Êxodo 12.11- “Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do Senhor”.

Os israelitas deveriam comê-lo em pé e vestidos como viajantes a fim de que estivessem preparados para o momento de partida , assim o crente deve estar pronto para o grande êxodo final quando Jesus vier.
A importância desta festa é demonstrada pelo fato de que na época de Cristo era a festa por excelência , a grande festa dos judeus . O rito não só olhava retrospectivamente para aquela noite no Egito mas também antecipadamente para o dia da crucificação. A santa ceia é algo parecido com a páscoa e a substitui no Cristianismo , de igual maneira esta olha em duas direções : atrás , para a cruz, e adiante para a segunda vinda.

Mateus 26.19“E os discípulos fizeram como Jesus lhes ordenara, e prepararam a páscoa.”

A ultima ceia é compreendida pela maioria dos acadêmicos com tendo sido uma refeição de páscoa , ou Seder . Muitos temas do Pesach são aprofundados , reforçados e ganham níveis de entendimento devido aos eventos da vida de Yeshua . o Messias e às suas palavras nesta noite.No entanto Joseph Shulam sugeriu que pode ter sido ou não uma Seder mais um se´udat –mitzvah, banquete celebratório que acompanha a desempenho de um mandamento, tal qual um casamento.
Seder , literalmente pedido , no entanto se refere à cerimônia solicitada e à refeição feita na semana da Páscoa . Atualmente , a seqüência de eventos, orações recitais e alimento a serem comidos são estabelecida no Haggadah (literalmente , contar) que conta a historia bíblica do Êxodo do Egito com um embelezamento rabínico . Muitas características do Seder atual , já estavam presente na época de Jesus.
A Páscoa é uma comemoração muito importante na vida do crente, ela é sinônima de libertação (Ex 12:17, 42; Dt 16.3) entende-se também como início de novos rumos, da nova caminhada em direção a uma vida santa e segundo o coração de Deus. Sua instituição foi ordenada por Deus (Ex 12.1,2 e Jo 2.23), a observação pelos filhos de Deus deve ser contínua (Ex 12.28,50), a exemplo do Senhor Jesus, que junto a seus discípulos a comeu (Mt 26,17-20).
Em Cristo , a nossa Páscoa , Sola Fide Marcos

Obras consultadas : Comentário Judaico do Novo Testamento – David H. Stern
O Pentateuco – Paul Hoff
Êxodo – Introdução e comentários – R. Alan Cole
pt.wikipedia.org/wiki/Páscoa
www.vivos.com.br

8 comentários:

Paulo Campos Jr disse...

É muito esclarecedora essa matéria. Parabéns pela postagem.

Muitos não sabem o verdadeiro significado da Páscoa.

Danilo Neves disse...

Muito apropriado o post esclarecedor e ao mesmo tempo não superficial, irmão e pr. Marcos. Muito mesmo!

Me chamou a atenção a evolução do conceito "páscoa". Hoje a idéia esta muito distante da celebração dos judeus. Acredito que a palavra ganhou a conotação ocidental de comida pura e simplesmente. Que terrível esse fato que esconde a graciosa e ao mesmo tempo terrível verdade do "passar de largo"

Graça e paz, pr., em Jesus, o Filho de Deus. Amém!



umpcgyn.blogspot.com

Kenósis disse...

Louvado seja Deus por essa exelente postagem,fique na paz.

Pr. Marcos Serafim disse...

Caros Amigos Paulo Campos Jr., Danilo Neves , Marcos Ramires do blog Kenósis ;
Graça e paz !
Obrigado pelas palavras, incentivadoras pois a cada dia me convenço de que este espaço quando utilizado de maneira sábia pode edificar alguns.
Começei escrever sobre a páscoa, devida ao fato de se aproximar esta desta data comemorativa e também por que ouvi uma mensagem sem o real contexto dos quais publiquei neste espaço simples.
Quero agradecê-los pelos comentários neste humilde blog.

Deus em Cristo os abençoe.... Marcos

Ps. O blog dos senhores são muito edificantes.

Juber Donizete Gonçalves disse...

Pr. Marcos Serafim,

Em uma época onde se perde tão fácil os significados das coisas, essa matéria, só vem trazer edificação e esclarecimento. Parabéns.

Abraço.

PROFETIZANDO A PALAVRA disse...

Prezado Pr. Marcos,

Muito boa mensagem, e bem esclarecedora lembrando que ja estamos próximos desta data e muitos não sabem seu verdadeiro significado. Meus parabéns.


Em Cristo
Uilson Camilo.

Pr. Marcos Serafim disse...

Caro Pr. Juber;
Sou grato por suas considerações que vem corroborar com esta simples postagem.

No amor de Cristo Marcos

Pr. Marcos Serafim disse...

Nobre Uilson - do blog profetizando a palavra, como a data se aproximava resolvi então postar algo que pudesse de forma bem simples contribuir para uma data tão significativa e tão mal interpretada quanto a Páscoa.

Em Cristo, Nossa Pesach Marcos