18 de jan de 2012

Construtores de Pontes

CONSTRUTORES DE PONTES (Oswaldo Jacob)

Para que servem as pontes? Elas são essenciais para a ligação entre os dois lados de um rio. Entre duas cidades, que permitem a passagem de pessoas. Onde não há pontes, a comunicação fica muito prejudicada. A ponte precisa ter muito boa base. Ser bem estruturada. O seu material precisa ser de boa qualidade e o cálculo estrutural precisa ser muito bem feito para que ela dure. Ponte é sinônimo de comunicação, comunhão, solidariedade, praticidade, facilidade, segurança e serviço. A ponte sobre um rio pode salvar uma vida.
Deus nos chamou, em Cristo Jesus, para sermos pontes a partir da nossa identificação com Ele na Sua morte e na Sua ressurreição. Por Sua graça, Ele nos vocacionou para estabelecermos comunhão, diálogo, harmonia e solidariedade. Sabemos que neste mundo há mais construtores de muros do que de pontes. Neste tempo, as pessoas têm se isolado. Cada um na sua casa. Na sua fortaleza bem murada, com fios elétricos e cachorros ferozes. As pessoas constroem muros porque se trancam em si mesmas. Elas têm medo de se expor. Estão voltadas apenas para os seus interesses mais diversos.
Jesus, na Sua obra na cruz, estabeleceu a comunhão. Comunhão no Seu sangue. A cruz é a ponte da reconciliação entre Deus e nós e nós e o nosso próximo. A ponte que custou a Sua própria vida. Como Ele, devemos ser construtores de pontes fortes, inabaláveis, cuja base é Ele mesmo, a Rocha eterna e inamovível. Fomos chamados de dentro para fora do mundo para sermos facilitadores da comunicação amorosa. Não podemos ficar trancados em nós mesmos, voltados para o nosso próprio umbigo, vivendo uma vida egoística.
A Igreja de Jesus necessita formar uma Escola de Construtores de pontes que ligam vidas de diferentes matizes. Comunicação amorosa, intensa e perseverante. As águas barrentas de um rio caudaloso, perigoso e mortal não levarão a ponte porque a sua base é Cristo, o Senhor. Construamos pontes de amor, justiça, verdade, serviço, louvor, alegria e comunhão. Que sejam traços da Comunidade dos salvos pelo sacrifício de Jesus na cruz. Ao construirmos pontes estamos contribuindo para a ligação amorosa entre pessoas. Estamos comunicando perdão. Nesta comunicação há relacionamentos saudáveis. As pessoas não se sentem solitárias, mas solidárias. Não buscam seus interesses, mas repartem. Compartilham o coração e o pão.
Que o Pai nos livre de sermos construtores de muros que separam as pessoas, mas edificadores de pontes que as unem, as entrelaçam e as ajudem na caminhada da graça. Que por onde quer que formos sejamos edificadores de pontes, de relacionamentos sinceros, constantes e abundantes neste mundo tão perverso, egoísta e narcisista. Saiamos por aí a disseminar o amor que tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta (1 Co 13.4-8). O amor que jamais acaba, pois este é a matéria prima essencial das pontes que fazem toda a diferença.

Fonte: Prazer da Palavra