15 de dez de 2009

Jesus : Simplesmente o Maior


Jesus de Nazaré transformou o mundo. Jamais houve e jamais haverá alguém como Ele. Ele é o tema de mais livros, peças, poesias, filmes, e manifestações de adoração do que qualquer outro homem na história da humanidade. Ele dividiu a história humana em a.C. e d.C. – "antes e depois de Cristo".
Ao conhecido historiador H. G. Wells foi perguntado: quem mais influenciou e marcou a história? Ele respondeu que, considerando a grandeza de uma personalidade conforme os aspectos históricos, a pessoa de Jesus Cristo está em primeiro lugar.
E o historiador Kenneth Scott Latourette afirmou: “Quanto mais o tempo passa, mais óbvio se torna que Jesus, por Sua influência na história, viveu neste planeta a vida de maior significado para a humanidade. E Sua influência parece aumentar mais e mais”.
Ernst Renan fez a seguinte observação: “Na área religiosa, Jesus é a figura mais genial que jamais viveu. Seu brilho é de natureza eterna e Seu reinado jamais acaba. Ele é único em qualquer sentido e não pode ser comparado a ninguém. Sem Cristo não se entende a história.”


Em Química, Ele transformou água em vinho;
Em Biologia, Ele nasceu sem ter tido uma concepção normal;
Em Física, Ele superou a gravidade quando ele ascendeu ao céu;
Em Economia, Ele subverteu a lei dos rendimentos decrescentes ao alimentar mais de 5000 pessoas com dois peixes e 5 pães;
Em Medicina, Ele curou os doentes e os cegos sem administrar absolutamente nenhum remédio;
Em, Historia, Ele é o começo, meio e o fim;
Em Direito, Ele disse que deveria ser chamado de Filho do Pai; Príncipe da Paz;
Em Religião, Ele disse que ninguém chega ao Pai se não for através d’Ele

O maior homem da historia.
Jesus não tinha servo, ainda assim O chamavam de Mestre.
Não tinha escolaridade, ainda assim O chamavam de Professor.
Não tinha remédios, ainda assim O chamavam de Curador.
Não tinha exércitos, ainda assim os reis O temiam.
Ele não venceu batalhas militares, ainda assim conquistou o mundo.
Ele não cometeu crime, ainda assim crucificaram-No.
Ele foi enterrado em uma tumba, ainda assim Ele vive hoje.

- Jesus virou pobre, para que nós pudéssemos ser ricos.

- Jesus nasceu, para que nós pudéssemos nascer de novo.

- Jesus virou servo, para que nós pudéssemos ser filhos.

- Jesus não teve lar, para que nós pudéssemos ter um lar celestial.

- Jesus passou fome, para que nós fôssemos fartos para sempre.

- Jesus teve sede para que nós pudéssemos ser saciados para sempre.

- Jesus foi despido, para que nós pudéssemos ser vestidos.

- Jesus foi desamparado, para que a gente nunca fosse abandonado.

- Jesus foi amarrado, para que nós pudéssemos ser libertados.

- Jesus foi feito pecado, para que nós fossemos justificados.

- Jesus morreu para que nós pudéssemos viver.

- Jesus desceu para que nós pudéssemos subir.


Pelos laços do Calvário que nos une ,


Pr. Marcos Serafim Silva

Fontes:
epocaestadobrasil.wordpress.com/.../eis-o-que-disseram-sobre-jesus-cristo-
http://www.hermeneutica.com/ilustracoes/jesus.html

26 de nov de 2009

Falando sério: de pastor para pastor

Certa vez ouvi uma frase de um pastor : “Chamada ao ministério não é carreira para a fama e sim chamada ao sacrifício”, mas quantos querem pagar o preço? Horas sem dormir , trabalhar o dia inteiro e a noite ter que dissertar uma palavra , que não pode ser qualquer mensagem , pois os ouvintes estão sedentos por uma palavra oriunda da bíblia e também oriunda do coração não só de Deus ,como do nosso coração.
Hoje temos varias escolas que formam pastores , e por incrível que pareça, estes parecem que já sabem tudo, partes teóricas , porem quando se pergunta da pratica , do exercício pastoral não sabem , porque pastorear não é somente ter a parte teórica , mas também a parte pratica , o exercício da função, estar à frente de um rebanho , cuidar dele , gerir para que ele não passe fome , não só alimentá-los com uma palavra espiritual , mas também lhes dar o material , isso inclui conversa , dialogo , e muitas horas se passam , uma verdadeira clinica pastoral. São os mais variados tipos de ocorrência: familiar , financeiros , grupos , educacional , comportamental , casos que ficam no gabinete pastoral , que muitas vezes é o púlpito da própria igreja , e muitas vezes o pastor se envolve tanto com os casos que se acaba esquecendo até da própria família.(Isso não é muito bom , mas é o que realmente acontecesse)
Pastores não são formados nos bancos das escolas teológicas , é lógico que isso contribui para a formação ministerial , deve-se estudar para poder entender a santa palavra de Deus, mas isso só não basta , tem que ter vivencia , preparo , reciclagem (com pessoas qualificadas para isso , não com quem quer fazer isso), leitura cotidiana da bíblia , leitura de bons livros , e sumariamente ter uma vida baseada e pautada na oração.
Por vezes fico pensando como é que alguém que não pastoreia possa ensinar quem está pastoreando, muitas vezes passando por dificuldades sérias tanto no aspecto emocional , quanto não aspecto material. Em reuniões intituladas para ministérios e ministros , ouvir alguém que não sabe na pratica o que pastorear é duro , pois o que vamos ouvir são somente teorias , que às vezes dão certo , como na maioria das vezes não.
Ouvir frases como “Eu nasci pra ensinar pastor”, é muito fácil , mas pergunto aos nobres colegas que como eu vem pastoreando, até que ponto isso contribui para formação pratica de obreiros? Mensagem que não serve para enriquecimento nenhum , tanto no aspecto teológico bíblico, quanto na pratica do dia a dia do ministério.
Não é porque temos uma boa formação teológica , acadêmica , lingüística, alguns serem escritores de vários compêndios teológicos, ser articulista de revistas evangélicas de grande porte nacional que indica ser bom pastor, sermos versados nos originais da bíblia (por exemplo, tenho curso de grego pela Universidade de São Paulo), que estamos prontos para ensinar a pratica do ministério.
Sem falar que muitos desses ensinadores menosprezam aqueles que estão à frente de rebanhos , com seu estrelismo , pensando que só ele conhece as Escrituras pode ir dizendo o que bem pensa na igreja que foi convidado (eu disse convidado) para pregar , o mínimo que se exige na boa ética pastoral e que se respeite o pastor daquela igreja. Lamentavelmente a alguns por ai se achando a ultima bolacha do pacote, acham só porque tem vários e vários cursos teológicos que são exímios pastores. Para entender esse oficio é necessário ter pratica, exige certo tempo , não dá para pegar experiência de um dia para outro, os anos é que darão experiência , só hoje entendo isso , porque por diversas vezes , fui orientado pelo meu pai (in memorian), que pastoreou trinta longos anos , e sempre me dizia que a teoria diferenciava da pratica , só fui aprender, e continuarei a aprender enquanto estiver pastoreando.
Há certos evangelistas que falam o que pensam , e não o que Deus quer que fale , depois reclamam que as portas se fecham , tem um ditado que diz o seguinte : “Quem fala o que quer , ouve o que não quer. Pensam, só porque tem nome pode falar o que bem pensar, e tenho absoluta certeza de que na maioria das vezes Deus não mandou falar aquilo , ou aquela palavra”.
Mas,eles só não têm culpa , alguns pastores também são culpados, pois os convidam de dão seu púlpitos e altos cachês para os tais pregarem uma mensagem que muitas vezes contem heresias que depois de prega-las o pastor é que vai ficar com rebanho , e sem duvida nenhuma terá dificuldades para desfazer a heresia pregada .
Li recentemente o livro “Feridos em nome de Deus” da jornalista Marilia de Camargo César, este livro retrata bem a condição eclesiástica de muitas igrejas e pastores por ai , historias reais , de lideres que seu poder subiu a cabeça , tornaram-se poderosos, mauricinhos de púlpito (muitos itinerantes se acham assim , só eles sabem) e lamentavelmente machucam e muitos continuarão a machucar e ferir em nome de Deus, com será que Deus está vendo isso?
Sem dizer na perpetuação do poder , de pai para filho , um verdadeiro nepotismo dentro das igrejas evangélicas, penso que muitos já sairão da direção de Deus , e estão batendo a cabeça .
A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça a justiça em todo lugar , disse o Reverendo Martin Luther King.
Ou mudemos as nossas posições , ou estaremos fatidicamente condenados a falência da igreja (não a igreja invisível , cuja cabeça é Cristo) institucional e que infelizmente não muda em nenhum lugar deste vasto Brasil. Acordemos enquanto há tempo!

Pelos laços do calvário que nos une ,

Pr. Marcos Serafim Silva



22 de nov de 2009

Quando caem as máscaras

Quando caem as máscaras


Uma máscara é um acessório utilizado para cobrir o rosto, utilizado para diversos propósitos: lúdicos (como nos bailes de máscaras e no carnaval), religiosos, artísticos ou de natureza prática (máscaras de proteção). A palavra tem, provavelmente, origem no latim mascus ou masca = "fantasma", ou no árabe maskharah = "palhaço", "homem disfarçado". Muitas vezes tribos africanas usam máscaras em cerimônias de passagem entre a vida e a morte.
Principais funções de uma máscara:

  • disfarce;
  • símbolo de identificação;
  • esconder a sua identidade;
  • transfiguração;
  • representação de espíritos da natureza, deuses, antepassados, seres sobrenaturais ou rosto de animais;
  • participação em rituais (muitas vezes presente, porém sem utilização prática);
  • interação com dança ou movimento;
  • fundamental nas religiões animalistas; mero adereço.

As vezes a máscara deixa de ser um mero adereço e passa a se tornar um símbolo de caráter enganoso, a máscara não esconde somente a identidade, mas transforma a vida de quem a possui.
Mascaras ou subterfúgios que costumamos usar para esconder das outras pessoas as nossas debilidades ou aquilo que não pode agradar.Mascara é tudo aquilo que esconde a verdadeira identidade:

Várias mascaras que precisam cair:

Mascara da inveja.
Mascara da piedade.
Mascara da hipocrisia.
Mascara do orgulho.

Máscara da inveja

O jornalista Zuenir Ventura em seu livro Inveja : “O mal secreto , compara o ciúme , a cobiça e a inveja : Ciúme e querer manter o que se tem ; cobiça e querer o que não se tem , inveja é não querer que o outro tenha”.
Sentimento de rancor e ciúme em direção a outros por causa de seus bens ou boas qualidades . O apostolo Tiago vinculou a inveja com o sentimento faccioso, egoísmo; contenda nos corações : “Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade”.
“Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.”
Os Cristãos são admoestados a se proteger do pecado da inveja (Rm 13.13; 1 Pe 2.1).
Inveja é um misto de ódio , desgosto e pesar pelo bem e felicidade de outrem ; é o desejo violento de possuir o bem alheio ; e invejar a prosperidade e a alegria de outra pessoa , porque ela possui algo que não possuímos. (Dicionário Aurélio)
Isto já é suficiente para nos atrapalhar na jornada cristã. Devemos fazer uso da arma mais importante para combate-la , que é a oração , a fim de que a inveja não faça parte do nosso coração, não queremos ser invejosos.
A inveja devasta, a inveja mata , a inveja faz adoecer , a inveja aprisiona , a inveja traz mentira , a inveja por fim destrói. (O cristão e a inveja – Jorge Linhares)
Provérbios 14.30 , diz : O coração com saúde é a vida da carne , mas a inveja é a podridão dos ossos.
Um coração forte garante boa circulação para o corpo produzindo bem-estar , saúde e longevidade , mas a inveja , o ciúme e o ódio produzem morte

Veja o que a bíblia diz sobre a inveja:

1- Ordens sobre a inveja - 1 Pedro 2 .1 : “ Deixando pois toda a malicia , e todo engano , e fingimentos , e invejas , e todas as murmurações
2- Uma obra da carne - Gálatas 5.21- “Invejas , homicídios , bebedices , glutonarias , e coisas semelhantes a estas , acerca dos quais vos declaro, como já antes vos disse , que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”.
3- Resultados da inveja : Tiago 3.13-17 : “Quem dentre vos é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria. Mas tendes amarga inveja , e sentimento faccioso em vosso coração , não vos glorieis , nem mintais contra a verdade. Essa não é sabedoria que vem do alto, mas terrena , animal e diabólica. Porque onde há inveja e espírito faccioso ai há perturbação e toda a obra perversa. Mas a sabedoria que do alto vem é , primeiramente , pura, depois pacifica , moderada , tratável , cheia de misericórdia e de bons frutos , sem parcialidade e sem hipocrisia”.
4- Uma coisa que não tem inveja- 1 Corintios 13.4: “A caridade é sofredora , é benigna ; a caridade não é invejosa ; a caridade não trata com leviandade , não se ensoberbece”.
5- Exemplos de inveja
· Caim – (Gn 4.4-8)
· Sara – (Gn. 16.5,6)
· Saul (1 Sm. 18.8,9,29)

Máscara da Piedade

Definições da palavra piedade

Palavra geralmente definida como devoção religiosa e reverência diante de Deus . Piedade significa mais do que profissão religiosa ou conduta piedosa é também a devoção e o poder de uma união vital com Deus.
1- Eusebia , formado de eu , bom , e sebomai , ser devoto , denota a devoção ou piedade que caracterizada por uma atitude voltada para Deus, faz o que extremante agradável.
2- Theosebeia , denota o medo ou reverência de Deus (formado de theos , Deus , e sebomai , ser devoto)
3- Eusebes , adjetivo que denota piedoso , devoto , religioso
4- Eusebõs advérbio que denota , piamente , religiosamente ,devotamente . É usado com verbo viver (acerca com o modo de vida)
O apóstolo Paulo, ensinando sobre a doutrina da Nova Aliança, diz que podemos ser ousados em vez de agir como Moisés que pôs um véu sobre a face para que as pessoas não atentassem para a glória desvaneceste em seu rosto. Quando Moisés subiu o Monte Sinai para receber as Tábuas da Lei, ao regressar, seu rosto brilhava. As pessoas não podiam olhar para ele. Então, ele colocou um véu em sua face para que as pessoas pudessem se aproximar e falar com ele. Mas houve um momento em que Moisés percebeu que a glória estava acabando. Ele não precisava mais do véu, porém, ele continuou com o véu, porque não queria que as pessoas soubessem que sua glória era desvanecente. Muitas vezes, somos parecidos com Moisés. Tentamos impressionar as pessoas com uma espiritualidade que não temos. Aparentamos ser mais crentes, mais piedosos do que na verdade somos.(Rev. Hernandes Dias Lopes).
O apostolo Paulo escreve em 2 Timóteo 3.5 : “Tendo aparência de piedade , mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te”.
O terrível fato é que pessoas professam ser cristãs , que provavelmente desejam ser consideradas religiosas ou santas. Elas têm, contudo, apenas formas de piedade , apenas a aparência externa de seguidores da doutrina e pratica do evangelho; o poder lhes falta.
Só e Espírito Santo torna a religião verdadeira ; a fé sem obras e sem fruto do Espírito é morta. Negando-lhe , uma palavra forte , implica em conhecer e, no entanto rejeitar decisivamente a verdade. Foge também destes, a expressão pode significar repele-os como um bom soldado repele o inimigo.


Máscara da Hipocrisia

Definição da palavra hipocrisia

Hupokrisis denota principalmente replica e resposta (cognato de hupokrinomai, responder); então representação como os atores falavam em dialogo ; por conseguinte , fingimento , hipocrisia.
Hupokrites , correspondendo a kupokrisis denota primariamente , aquele que responde , portanto, ator de palco.Os atores gregos e romanos tinham o costume de falar com máscaras grandes munidos de dispositivos mecânicos para aumentar a força da voz; por conseguinte , a palavra veio a ser usada metaforicamente para descrever dissimulador , fingido, hipócrita. É termo encontrado nos evangelhos Sinóticos e sempre usado pelo Senhor , 15 vezes em Mateus.
Fingir ser o que não é . Durante seu ministério , Jesus expôs e denunciou energicamente a hipocrisia de muitos que se lhe opuseram , especialmente a dos escribas e fariseus. Estes desfilavam seus atos de bondade , em uma exibição publica de jejum e de oração para ganharem o louvor do povo. Buscavam ter a aparência de piedosos , mas eram, de fato cegos da verdade.
O apostolo Paulo deparou-se com a hipocrisia entre alguns cristãos judeus que se recusaram a comer com os gentios convertidos. Paulo salientou que o amor sincero (literalmente, sem hipocrisia) e aquele que marca o ministério cristão . Exortou seus leitores a agirem como cristãos: “Que o amor seja sem hipocrisia” (Romanos 12.9).
A pessoa hipócrita mente para si mesma , e tenta mentir para outras pessoas. Já que a pessoa tenta passar por outra pessoa , que não é ela mesma vivendo uma vida de falsidade ideológica.
Porque não dizer que o hipócrita engana-se a sim mesmo indo de mal a pior , enganado e sendo enganado.
Infelizmente hoje em dia vemos muitos deles , pasmem, até nos púlpitos , passando uma encenação que na realidade não vive, estes se transformaram nos profissionais de púlpitos , que com habilidade e agilidade levam suas platéias a loucura , porem tudo não passa de uma mera ilusão.
Como se define a palavra hipocrisia , em atores , há muitos que encenam suas peças e mensagens para causar impacto naqueles que os ouvem , com palavras de efeito, com frases montadas, com textos que tem a única finalidade de causar euforia nas pessoas.
O hipócrita tem sua vida suja e feia , mas tenta por meio de um teatro sua vida bonita e limpa.Toda pessoa hipócrita esconde-se por detrás de uma máscara na tentativa de esconder algo de sua vida, Jesus orienta : “Não sejam como os hipócritas”.
A nossa hipocrisia não engana a Deus. A Bíblia diz em Lucas 16:15 “E ele lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações; porque o que entre os homens é elevado, perante Deus é abominação.” A hipocrisia tem motivos duvidosos. A Bíblia diz em Mateus 6:2 “Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já recebeu a sua recompensa.” Hipocrisia é conhecer a verdade, mas não obedecer - dizer que Cristo é o Senhor, mas não segui-lo. A Bíblia diz em Mateus 23:13 “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar.”
Uma frase que define bem a hipocrisia é : “Hypocritae volunt haberi pii – Os hipócritas querem ser considerados virtuosos”.
Que vivamos uma vida digna sem a máscara da hipocrisia , que nossas mensagens não tenham cunhos emotivos , que sejam pura e simplesmente a palavra de Deus.

Máscara do Orgulho

Orgulho do hebraico gã’ãh : orgulhar-se , exaltar-se. Este verbo aparece sete vezes no hebraico bíblico.
Gã’ôn : orgulho, esta raiz só ocorre nos idiomas semíticos do noroeste , como no ugarítico: gan – orgulho. Este substantivo é uma palavra poética que só é encontrada nos livros poéticos , nos profetas (12 vezes em Isaias) . No hebraico rabínico , gã’ôn significa homem de garnde cultura. Um gã’ôn era o chefe das academias rabínicas de Susã e Pumpedita na Babilônia. Saadia Gaon foi um dos mais destacados.
Em sentido positivo gã’ôn , como o verbo , significa excelência ou majestade. A majestade de Deus foi expressa na libertação de Israel pelo mar Vermelho.
A maioria dos usos de gã’ôn é negativo no sentido de conotar orgulho humano como antônimo de humildade. Provérbios colocam gã’ôn junto com arrogância , mau comportamento e linguajar perverso. As traduções da Septuaginta são : hubris (Insolência , arrogância) e huperephania (arrogância ., altivez , orgulho).
No livro , Orgulho Fatal , Richard W. Dortch (ex-presidente de um império das comunicações) nos dá um importante sobre o orgulho:
“Alguns pensam que por trabalhar numa organização religiosa ou estar envolvidos nas atividades da igreja ou fazendo boas obras , nada desse tipo poderá jamais lhes acontecer. Deixe que eu lhe diga uma coisa : se você tem espírito altivo , é um alvo ideal para uma grande queda”.
“Muito de nós , em algum ponto da vida , somos apanhados pela ambição do poder – o orgulho fatal. O colunista George Will escreveu sobre isso na revista Newsweek, esta frase cunhada por Friedrich von Hayek, ganhador do Prêmio Nobel , denota a tragédia que geralmente acompanha o poder : “O orgulho resulta da crença de que, por possuirmos poder e sermos da elite governante , podemos fazer o futuro conformar-se aos planos”.Quem são os sedentos de poder? Como sabermos se essas tendências estão adormecidas em nossos corações , esperando apenas a oportunidade certa para subir à superfície?”
“Certos traços são comuns à maioria das pessoas que aspiram ao poder. Essas características estão bem escondidas sob o manto de engano. Assim fica difícil identifica-las , até que a ânsia pelo poder tenha afetado negativamente sua vitima”.
O orgulho , essa causa que derribou Lúcifer da patente que havia sido dada por Deus ( Ez. 28.2,3 - Fica claro que embora seja uma profecia dita ao rei de Tiro se refere a Lúcifer) este ser não guardou o seu principado e por causa do seu orgulho foi derribado do lugar aonde estava, o que vejo com isso é que muitos lideres chegaram ao lugar em que estão porque Deus os promovera, Deus promove o homem, como foi com José (do Egito) , mas alguns quando galgam um estado melhor que outro,nem conhecem mais as pessoas que o ajudaram a crescer e quando passam por eles nem os cumprimentar o fazem.
Com medo da tragédia , adoramos o poder.
Com medo do sofrimento, adoramos a segurança.
Com medo do fracasso, adoramos o sucesso.
Durante o esplendor crescente de nossos mil prósperos anos , nos tornamos cruéis , práticos e estéreis. Conquistamos realmente o mundo inteiro. Perdemos as nossas almas.(Robert Raynolds).
O meu desejo nesta reflexão é que nos desnudemos, confessemos , oremos para que a Cruz de Cristo apareça em nós, pois sua palavra diz em Hebreus 4.13 : “E não há criatura alguma encoberta diante d’Ele ; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar”.


Pelos laços do Calvário que nos une,


Pr. Marcos Serafim Silva


Obras Consultadas: Dicionário Vine
Bíblia de Estudo DAKE
Dicionário Ilustrado da BíbliaComentário Bíblico de Moody (Volume 5)

11 de nov de 2009

O que produz um verdadeiro Avivamento


O que produz um verdadeiro Avivamento

Definição : avivar - 1. Dar vivacidade a. 2. Tornar mais vivo.3. Fazer reviver, renovar.4. Ornar com vivos.5. Fig. Animar, excitar.6. Apressar.7. Realçar. - v. pron. 8. Reanimar-se.

Embora as versões inglesas traduzam para reaviva ou renova, o profeta Habacuque capitulo 3 .2 ; não está pedindo a Deus o que já fez nos grandes dias de outrora. O verbo foi usado em outras passagens com força causativa , onde o significado é preservar com vida , ou chamar a vida. Pede-se a Deus que ponha em operação a Sua obras , isto é , seu programa exposto, para que se torne uma ação viva.
Em poucas palavras, avivamento é o sopro de Deus para tirar a poeira acumulada no decurso dos anos, no período variável de tempo compreendido entre o avivamento anterior e o momento atual. Não importa a quantidade nem a qualidade da poeira. É uma obra de Deus, periódica e poderosa, que ele realiza quando e onde quer. Essa manifestação surpreendente de Deus recoloca a igreja em seu primeiro amor, produz convicção e confissão de pecado, desejo sério de santificação pessoal, renovação das certezas da fé e do entusiasmo que elas criam, renúncia da soberba e da autossuficiência, anseio por Deus e prazer de ler com proveito a Palavra e de orar ao Senhor.
O verdadeiro avivamento na igreja traz transformações , produz efeitos , tais como:

1- Produz mudanças:
O avivamento leva a igreja a redescobrir a pessoa e a obra do Espírito Santo, sem o qual nunca será possível vencer a pecaminosidade latente, a pressão do mundo e a força das potestades do ar.

· Mudança de caráter ,conduta, personalidade :

Problemas sérios como a escravidão, o alcoolismo, a delinqüência juvenil e a licenciosidade levaram as igrejas a organizar sociedades dispostas a trabalhar com esses segmentos. As pregações de Charles Finney, líder mor do Segundo Grande Avivamento, têm muito a ver com os fortes sentimentos antiescravistas que tomaram conta dos crentes do norte e do centro-oeste dos Estados Unidos. Os textos escritos por Theodore Weld ("A Bíblia contra a Escravidão" e "A Escravidão como Ela É") e o famoso livro de Harriet Beecher Stowe ("A Cabana do Pai Tomás") são subprodutos do ministério de Finney.Graças ao Primeiro Grande Avivamento (1725-1760) e ao Segundo (meados do século seguinte), muitas escolas, universidades e seminários cristãos foram fundados nos Estados Unidos. Por volta de 1880, havia 142 seminários no país, quase todos no lado leste, sendo 26 presbiterianos, 22 batistas, 21 católicos, 17 episcopais, 16 luteranos, 14 metodistas, 11 congregacionais, 3 reformados, e 12 outros.2 Entre as universidades estão as de Princeton, Pensilvânia, Rutgers, Brown e Dartmouth. Por meio dessas instituições de ensino, o espírito de avivamento era transmitido a muitos jovens. Charles Dodge, um dos três teólogos mais famosos do século 19, por exemplo, converteu-se por ocasião de um avivamento na Universidade de Princeton (1815).
Lamentavelmente nestes últimos dias os pregadores de avivamento pregam somente para impressionar o povo, fazer cair , nova unção, porém quando se tem um verdadeiro avivamento necessariamente tem que haver uma mudança de caráter , conduta , personalidade.
O mundo passa por mudanças radicais e as igrejas, se quiserem ser relevantes, precisam repensar seu papel na sociedade. Se não quiserem sucumbir à tentação de serem meros prestadores de serviços religiosos, os pastores precisam abrir mão de egolatrias tolas como o fascínio por títulos. É tolice brincar de importante usando o nome de Deus. (Pr. Ricardo Gondim)

2- Produz Vida
Avivamento significa tornar-se mais vivo. Você ganha mais brilho, mais intensidade, mais vida de Deus. Avivamento é ver pessoas doando-se sem limites para fazer a vontade do Pai. Avivamentos são pessoas reconhecendo a necessidade de estar em união com os irmãos e em unidade com Deus. Avivamento é ver a igreja vivendo em adoração verdadeira.
· Material
Joel 2.18-27
Então o Senhor se mostrou zeloso da sua terra, e compadeceu-se do seu povo.
E o Senhor, respondendo, disse ao seu povo: Eis que vos envio o trigo, e o mosto, e o azeite, e deles sereis fartos, e vos não entregarei mais ao opróbrio entre os gentios.
Não temas, ó terra: regozija-te e alegra-te, porque o Senhor fez grandes coisas.
Não temais, animais do campo, porque os pastos do deserto reverdecerão, porque o arvoredo dará o seu fruto, a vide e a figueira darão a sua força.
E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva temporã; fará descer a chuva no primeiro mês, a temporã e a serôdia.
E as eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de mosto e de azeite.
E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande exército que enviei contra vós.
E comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo nunca mais será envergonhado.
E vós sabereis que eu estou no meio de Israel, e que eu sou o Senhor vosso Deus, e que não há outro; e o meu povo nunca mais será envergonhado.

· Espiritual
Joel 2.27-28
E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.
E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.

Habacuque 3.2-17,18
Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.
Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;
Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.
O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).

3- Produz crescimento espiritual

Avivamento são vidas dobrando joelhos diante do Senhor e abandonando o pecado. Avivamento é ver barreiras denominacionais e até culturais caindo por terra e o Corpo de Cristo crescendo sem fronteiras. Avivamento é entrega. Mas, é também receber porção dobrada da unção e capacitação do Senhor.

· Renovação
Atos 2.17- “E nos últimos dias acontecerá, diz Deus , que do meu espírito derramarei sobre toda a carne ; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões , e os vossos velhos sonharão sonhos”.

· Restauração
Atos 2.38-40 – “ E disse-lhes Pedro : Arrependei-vos , e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados ; e recebereis o dom do Espírito Santo;
Porque a promessa diz respeito a vós , a vossos filhos e a todos os que estão longe; e a todos quantos Deus nosso Senhor chamar;
E com muitas outras palavras isto testificava , e os exortava , dizendo: Salvai-vos desta geração perversa”.

· Comunhão
Atos 2.42 – E perseveravam na doutrina dos apóstolos , e na comunhão , e no partir do pão , e nas orações

4- Produz crescimento
Atos 2.41 – “De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram –se quase três mil almas”.

O avivamento é um tempo propício para conversões. Segundo Bruce Shelley, em 3 anos (1740- 1742), o Primeiro Grande Avivamento acrescentou cerca de 50 mil membros só às igrejas da Nova Inglaterra. Entre 1750 e 1760 formaram-se 150 novas comunidades eclesiásticas, sem falar na contínua proliferação dos batistas 3 Williston Walker, da Universidade de Yale, acrescenta que, por intermédio dos reavivamentos, das organizações missionárias e das sociedades voluntárias, denominações outrora sem grande expressão vieram a se destacar. Os metodistas, de 15 mil membros em 1784, passaram a mais de 1 milhão em menos de 70 anos. Na primeira metade do século 19, os batistas aumentaram oito vezes. Só em Rochester, no estado de Nova York, 100 mil pessoas tornaram-se membros de alguma igreja. 4 Naturalmente nem todas as conversões são autênticas e o número diminui com o tempo. Enquanto em alguns lugares o índice de permanência era de 80%, em outros baixava para 30%.

· Motivação
Atos 2.46 – “ E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa , comiam com alegria e singeleza de coração”

· Frutificação
Atos 2.47 – “Louvando a Deus , e caindo na garça de todo povo. E todo o dia acrescentava o Senhor à igreja aqueles que haviam de se salvar”

· Dinamismo

Do grego dúnamis, eos, poder, força, capacidade, potência + ismo
Atos 2.42-44 – “E perseveravam na doutrina dos apóstolos , e na comunhão , e no partir do pão , e nas orações”.
E em toda alma havia temor , e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.
E todos os que criam estavam juntos , e tinham tudo em comum.

5- Produz sede pela palavra

Mesmo podendo ter um teor místico acentuado, avivamento é bem mais do que isso. É o motor de coisas novas, de realizações extraordinárias e de certa duração, na área de devoção, de educação religiosa, de evangelização e missões, e de socorro ao sofrimento humano. Forçosamente, o avivamento gera preocupação com os não-alcançados pela pregação do evangelho, os não-salvos pela graça de Deus e os moralmente marginalizados (os publicanos e as meretrizes de antigamente). A história mostra que esse sopro especial do Espírito induz os crentes a fazerem obras de caridade e a levantarem a voz contra a injustiça social, seja ela qual for e custe o preço que custar.

· A palavra produz crescimento em Deus
2 Timoteo 3.16 - Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;

· A palavra produz conhecimento de Deus
Oséias 6.3 - Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.

· A palavra produz arrependimento dos pecados
Hebreus 4.12 - Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.

· A palavra produz intimidade para com Deus
Colossenses 3.16 - A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração.

· A palavra nos leva a vida eterna
João 5.39 - Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;

N’Ele, nossa verdadeira fonte para um avivamento sadio

Pr. Marcos Serafim Silva

Consulta : Revista Ultimato
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Bíblia Sagrada – Edição Revista e Corrigida - 1996

8 de nov de 2009

Fotos do Congresso AD - Padroeira II





Meus agardecimentos a todos quantos participaram deste evento, que foi marcante para as nossas vidas.
Agradeço a mocidade Jesus é Renovo , pelo brilhantismo com que se dedicaram aos ensaios aos lideres Antonio e Eli, aos regentes Adriana e Wesley, a banda Omega, ao Cantor Emerson , e a todo corpo de obreiros na AD Padroeira II.
Agradecer aos meus amigos pastores pela valiosa cooperação conosco.
Agradecer aos preletores deste conclave:

Sexta-feira : Pr. Dionilton Oliveira
Sabado : Pr. Augusto Roque Messias
Domingo : Pr. Marcello de Oliveira.

Fechamos com chave de ouro , alem de ouvirmos estes dias grandes palavras , houve salvaçãode vidas e bastimo no Espirito Santo.

Em Cristo , nossa esperança ,

Pr. Marcos Serafim Silva

16 de out de 2009

Congresso de Jovens - Jardim Padroeira II - Osasco

Venham Participar conosco do 24º Congresso de Jovens.

Nossos cultos nestes dias começarão as 19:00hs.
Nosso endereço é : Avenida Benedito Alves Turibio, 1612 - Jardim Padroeira II - Osasco - São Paulo

Nesta ocasião estaremos recebendo várias caravanas de igrejas de pastores amigos ; contamos com sua presença , venha estar conosco e ser agraciado por Deus com uma palavra direta ao seu coração.

Nestes dias estarão ministrando a palavra os seguintes pastores:

Sexta- Feira :
  • Pr. Dionilton Oliveira (Pastor da A.D em Rochdale I - Osasco)

Sábado :

  • Pr. Augusto Roque Messias ( Pastor na A.D em Cotia )

Domingo :

  • Pr. Marcello de Oliveira (Pastor , editor do Blog A Supremacia da Escrituras, escritor, conferencista)
n'Ele,

Pr. Marcos Serafim Silva (Pr. da Ad em Padroeira II)

14 de out de 2009

Trigo , Vinho e Azeite




Trigo , Vinho , Azeite
Oseías 2.22


E a terra atenderá ao trigo, e ao mosto, e ao azeite, e estes atenderão a Jizreel.

A terra é quem produz o alimento, é quem da à produtividade, quando se cuida da terra , quando ela é bem tratada o que se planta colhe em abundância, se tira proveito, o fruto é vistoso, produtivo, abundante, e não há perca, pôs tudo o que produz é bem usado.

Trigo



O trigo foi primeiramente cultivado no Crescente Fertil, no Medio Oriente. Os arqueologos demonstraram que o cultivo do trigo é originário da Siria,Jordania,Turquia e Iraque. Há cerca de 8.000 anos, uma mutação ou hibridização ocorreu, resultando em uma planta com sementes grandes, porém que não podiam espalhar-se pelo vento. Esta planta não poderia vingar como silvestre, porém, poderia produzir mais comida para os humanos e, de fato, ela teve maior sucesso que outras plantas com sementes menores e tornou-se o ancestarl do trigo moderno.
Fala de alimento, produzido pela terra em escala quantitativa, quando processado , cuidado, produz alimento das mais variadas formas.
Seu grão é usado para fazer a farinha, e com esta fazer alimentos tais: como o pão, bolos, alimentação de animais domésticos.

O trigo como Palavra de Deus

“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.” – João 12.24.

O cristão deve sempre primar pela palavra de Deus, deve ser priorizada em nossas reuniões, pois a palavra como alimento espiritual produz:



  • Vida - Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4.12)

  • Graça - Detiveram-se, pois, muito tempo, falando ousadamente, acerca do Senhor, o qual dava testemunho à palavra da sua graça, permitindo que por suas mãos se fizessem sinais e prodígios. (Atos 14.3)
    Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém. (2 Pedro 3:18)

  • Avivamento - Ouvi Senhor, a tua palavra, e temi; aviva ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia. (Hc. 3.2)
    Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes. (Isaias 44.3)

    Infelizmente em nossos dias a palavra de Deus está tão pouco difundida, pouco pregada, e pouco elucidada, há muito pouco estudo da palavra, e algumas igrejas substituíram a palavra genuína e transformaram em teologia da prosperidade, confissão positiva, etc.
    A bíblia no livro do profeta Oséias 4.6, faz uma importante declaração: “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos”.
    É uma alerta importante, também para os nossos dias, o povo está de certa forma rejeitando o conhecimento e poucos estão interessados em passar conhecimento e buscá-lo de forma que possa ensinar. Lamentavelmente o que ouvimos hoje nos púlpitos de nossas igrejas são palavra idealizada em teologia quantitativa sem qualidade, e distorções de texto sem sequer olhar o contexto.
    Voltemos a buscar conhecimento e voltemos a Palavra de Deus como expressava o salmista:- “Oh! Quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia.” (Sl 119.97).

Vinho



O vinho (do grego antigo οἶνος, transl. oínos, através do latim vīnum, que tanto podem significar "vinho" como "videira")
O mosto (do latim mŭstum, "novo", "jovem") é o sumo de uvas frescas obtido antes que passem processo de fermentação.
O vinho na biblia é simbolo da alegria messianica, simbolo também do Espirito Santo que alegra o coração.
O salmista Davi declara no Salmo 51 a importância de ter a alegria do Espirito Santo:
10- Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.
11- Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.
12- Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.
Quando se perde o vinho (alegria) do Espirito Santo a pessoa passa a ter uma vida espirtitual desiquilibrada , não sente a presença do Espirito , vive uma vida morna , e isso é um perigo pois a palavra de Deus declara: Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. (Apocalipse 3.16).
A palavra de Deus declara que o cristão deve sentir alegria em estar na casa do Senhor, para adorá-lo na beleza de sua santidade, o salmista Davi tinha esta alegria pois expressou-a no Salmo 122 quando :- Alegrei-me quando me disseram : Vamos a casa do Senhor.
Lamentavelmente muitos perderam a alegria de estarem na casa do Senhor para prestar a Deus um louvor; ao inves disso as pessoas vem não para prestar culto, adorar , reverenciar, tributar , mas vem somente para receber.
Nestes ultimos dias muitos estão ficando muito ceticos , já não conseguem ir a casa do Senhor para sentir alegres , nos tornamos criticos , e muitos por esse motivo já perderam o prazer de sentir a alegria do Espirito , e em alguns lugares muitos já dizem não precisar sentir a alegria do Espirito Santo.
Jesus disse ao anjo da igreja em Laodiceia: Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
A ceia é momento de alegria , Jesus nos convida para com Ele , cear.



Azeite

O azeite é um produto alimentar, usado como tempero, produzido a partir da azeitona, fruto advindo das oliveiras. Trata-se, pois, de um alimento antigo, clássico da culinária contemporânea, regular na dieta mediterrânea e nos dias atuais presente em grande parte das cozinhas.
Por volta de 3000 anos antes de Cristo, a olibveira já seria cultivada por todo o Crescente Fertil. Sabe-se, no entanto, que, há mais de 6 mil anos, o azeite era usado pelos povos da Mesopotamia, como um protetor do frio e para o enfrentamento das batalhas, ocasiões em que as pessoas se untavam dele.
De acordo com a Biblia, havia comércio de azeite entre os negociantes da cidade de Tiro, que, provavelmente, o exportavam para o Egito, onde as oliveiras, na maior parte, não oferecem um produto de boa qualidade. Há também informações extraídas do Antigo Testamento bíblico de que teria sido na quantidade de 20.000 batos (2 Crônicas 2:10), ou 20 coros (1 Reis 5:11), o azeite fornecido por Salomão a Hirão, sendo que o comércio direto desta produção era, também, sustentado entre o Egito e a Israel (1 Reis 5:11; 2 Crônicas 2:10-15; Isaías 30:6 e 57.9; Ezequiel 27:17; Oséias 12:1).
O azeite nas escrituras sagradas simbolizam a presença e unção do Espirito Santo na vida do cristão. Não adianta termos trigo (simbolo da palavra), vinho (simbolo da alegria) se nos faltar a presença e unção do Espirito Santo.
O óleo de oliva possui várias substancias benéficas a saúde. Ele pode reduzir a quantidade de LDL (mau colesterol) do organismo, devido a sua grande quantidade de gordura monoinsaturada, o fator importante é que essa gordura não se transforma em colesterol. Esse fator reduz o risco de infarto ou AVC, uma vez que o consumo regular do óleo de oliva reduz a formação de placas de ateroma nas paredes dos vasos sanguíneos. Outro fator importante para a saúde é que o óleo de oliva previne oxidações biológicas porque é rico em polifenóis, que reduzem a formação de radicais livres. Os radicais livres são muito nocivos a saúde pois são responsáveis pelo envelhecimento, e doenças degenerativas, como o câncer por exemplo. Cientistas observaram que os povos das regiões do mediterrâneo tem vida mais saudável com baixo nível de infarto e câncer, por esses povos serem os maiores consumidores do óleo de oliva, e outras substâncias de uma dieta saudável, como peixe e verduras.
O azeite tem propriedades de cura: E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; (Lucas 10.34)
È importante que o cristão seja banhado pela unção do Espírito Santo, pois o salmista declara no Salmo 133: 1- Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união! 2- É como óleo precioso derramado sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, ate a gola de suas vestes. 3- É como o orvalho de Hermom quando desce dobres os montes de Sião. Ali o Senhor concede a benção e vida para sempre.
O sábio Salomão também declara a importância o óleo sobre a vida do cristão, em Eclesiastes 9.8, ele diz: Esteje sempre vestido com roupas de festa e unja sempre a sua cabeça com óleo.
Conclusão
Na vida do cristão não podem faltar estes elementos essenciais para vida cristã,
O trigo, como alimento espiritual não deve faltar na casa de Deus, pois somos recomendados pelo apostolo Paulo: “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2 Timoteo 2.15), e o salmista declara quão importante e o trigo como palavra de Deus , quando diz : A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho – Salmo 119.105
O vinho, como símbolo da alegria não deve faltar na casa de Deus e na vida cristã cotidiana, pois Jesus ao transformar a água em vinho em Caná da Galileia, a preocupação do mestre sala em acabar com a alegria da festa provocou uma reação e Jesus provou em seu primeiro milagre, que em uma festa não pode faltar vinho. Na vida cristã não deve faltar o vinho (alegria).
O azeite, como unção do Espírito Santo não deve faltar na vida da igreja e na vida cristã cotidiana, e isto é provocada com uma vida de oração, dedicação e submissão à causa do Mestre. E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. (1 João 2.27)
Tenhamos uma vida pautada na palavra de Deus, cheia da alegria em servi-lo e cobertos da unção daquele que nos chamou para sua maravilhosa Luz.


Em Cristo,




Pastor Marcos Serafim Silva

29 de set de 2009

As palavras Gat-Sh'manim e Abba

Marcos 14.32 e 36

32- Eles foram para o lugar chamado Gat-Sh’manim e Yeshua disse aos talmidim (discípulos): Sentem aqui enquanto oro.


Gat-Sh’manim

O nome significa prensa de óleo, prensa de azeite, lugar de óleo, lagar de azeite e é traduzido para o português como Getsêmani. No lugar chamado jardim do Getsêmani existe atualmente pés de oliveira muito antigos, retorcidas; elas provavelmente já estavam plantadas ali quando Jesus andou sobre a terra.
Jardim para onde Jesus frequentemente se dirigia sozinho ou com seus discípulos para orar, descansar ou conversar; local onde Jesus foi traído por Judas na noite anterior a sua crucificação.
O Getsêmani situava-se no monte das Oliveiras a leste de Jerusalém, por sobre o ribeiro de Cedrom e oposto ao templo (Mc.13.3;Jo18.1). A partir de seu nome, pesquisadores acreditam que o jardim situava-se em um pomar de oliveiras que tinha um lagar de óleo. Não foram bem sucedidas as tentativas de localização exato do jardim. Muitos cristãos concordam com um lugar: aquele que a mãe de Constantino, Helena, designou em aproxidamente 325 d. C.. Mas pelo menos dois outros lugares também são amparados pela tradição e apresentam seus defensores. Os relatos dos evangelhos não fornecem detalhes suficientes para indicar o lugar exato do jardim.
O jardim é quase quadrado e protegido por um muro, recentemente construído pelos latinos. O lado norte tem 49 metros e meio, e o lado do poente 52 metros e oitenta centímetros.
Robinson julga que o local é o mesmo descrito por Euzébio que o dá no monte das Oliveiras, e mais tarde, São Jerônimo o assinala na base do monte, ainda que em duvida , se era ou não o verdadeiro Getsêmani.Thomsom acha que o jardim deveria estar perto da cidade e junto a grande via do lado do oriente , por onde Jesus ter passado naquela noite triste e angustiosa.Pensa também que o Getsêmani deveria estar em um vale retirado , distante umas centenas de metros a nordeste do local que a tradição aponta. Barclay é de parecer que o muro do atual jardim não pode compreender senão uma parte do terreno primitivo que deveria ocupar o lado superior do vale. Os gregos fecharam ultimamente um pedaço de terreno, adjunto pelo lado oriente na encosta do monte, considerado por eles como sendo o verdadeiro jardim.
36- Abba!(isto é, querido Pai) “Todas as coisas são possíveis para ti”. Afasta de mim este cálice! Contudo, não seja o que eu quero, mas o que tu desejas.

Abba

αββα [abba] (Substantivo). Pai. (Transliteração do aramaico 'âbbâ', 'abî o 'âbînû [formas de 'âb, "pai"]).
È uma palavra aramaica, encontrada em Marcos 14.36; e em:
Romanos 8:15 :“Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai”.

Gálatas 4.6. "E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai."

Na Gemara (Comentário Rabínico sobre a Mishná, ensino tradicional dos judeus) afirma-se que os escravos eram proibidos de se referir ao chefe da família com esse titulo. Aproxima-se ao nome pessoal, em contraste com “Pai”, com a qual está sempre ligada no N.T. Isso provavelmente pelo fato de que, ABBA, tendo se tornado praticamente um nome próprio, recebeu dos judeus gregos o acréscimo da palavra grega patêr, pai, da língua que usavam. “Abba” é a palavra pronunciada pelas crianças, e denota confiança cega, pai expressa um entendimento inteligente do relacionamento. As duas palavras juntas expressam o amor e a confiança e inteligente da criança. O hebraico incorporou a palavra “Abba” que é um modo familiar de se dirigir ao seu pai. É o equivalente de “pai” ou “paizinho”, como todos os filhos israelenses, o meu me chama de “abba”.
O judaísmo ensina que qualquer um pode se dirigir a Deus e que Deus está próximo de todos. No entanto, o judaísmo considera inaceitável soar muito familiar a Deus.
O artigo sobre “Abba” no Theological Dictionary of the New Testament, de Gerhard Kittel, diz:
“No que se refere à utilização de Jesus, a probabilidade é que Ele tenha usado a palavra a Abba não apenas onde isso fica expressamente revelado (Mc.14.36) mas em todos os casos , e especialmente ao dirigir a Deus, onde os evangelistas registram Ele dizendo o patêr (Pai), patêr mou, patêr mou (meu pai) e talvez , até mesmo patêr êmôm (nosso pai).
Em outras passagens do Novo Testamento , a palavra Abba é sempre associada ao Espírito Santo e com adoção. (Comentário Judaico do Novo Testamento).

Abba – palavra cheia de ternura e intimidade. É difícil para nós entendermos o quanto foi revolucionário haver Jesus chamado Jeová de Abba. O que hoje é uma prática habitual, nos dias de Jesus era algo incomum. Joachim Jeremias, erudito no Novo Testamento, descreve quão raramente o termo era usado:
“Com a ajuda de meus assistentes, examinei a literatura devocional do antigo judaísmo... O resultado desses exames foi que, em lugar algum dessa vasta literatura, foi achada a invocação de Deus como "Aba Pai". Abba era uma palavra comum; uma palavra familiar e corriqueira. Nenhum judeu teria ousado tratar Deus dessa maneira. Não obstante, Jesus o fez em todas as suas orações a nós legadas, com uma única exceção: o brado da cruz — ‘Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? ’ Na oração do Senhor, Jesus autorizou os discípulos a repetirem a palavra Abba depois d’Ele, dando-lhes o direito de partilharem sua condição de Filho. Autorizou-os a falar com o seu Pai celeste de um modo mais confiante e familiar.”

Obras consultadas:
Dicionário da bíblia – John Davis
Dicionário Ilustrado da Bíblia
(Dicionário VINE)
(Hermenêutica – interpretando as Escrituras à luz de Jesus)

N’Ele a qual clamamos Abba (paizinho),

Pastor Marcos Serafim Silva

5 de set de 2009

O Sermão do Monte - As Beatitudes


Sermão do Monte – As Beatitudes

Mateus 5. 1 a 10 - 1- “Vendo a multidão , Jesus subiu ao monte.Depois de assentar-se seus discípulos aproximaram-se dele.
2- E ele começou a falar. Isto é que ele lhes ensinou:
3- Quão abençoados são os pobres de espírito! Porque o reino do céu é deles.
4- Quão abençoados são os que pranteiam! Porque serão confortados.
5- Quão abençoados são os pacíficos! Porque eles herdarão a terra.
6- Quão abençoados os que têm fome e sede de justiça!Porque serão satisfeitos.
7- Quão abençoados os que demonstram misericórdia! Porque lhes será demonstrado misericórdia.
8- Quão abençoados os puros de coração!Porque verão a Deus.
9- Quão abençoados os que promovem a paz! Porque serão chamados filhos de Deus.
10- Quão abençoados os que são perseguidos porque procuram à justiça! Porque deles é o Reino do céu. (Novo Testamento Judaico).


Definindo Bem-aventurança

A palavra grega traduzida como bem-aventurado significa ter bem-estar espiritual e prosperidade, uma alegria profunda no intimo.
Como forma literária, podemos encontrar as bem-aventuranças no Antigo Testamento em várias passagens principalmente nos salmos e muitas vezes no Novo Testamento.
Makarismo denota declaração de bem-aventurança, felicitação; é encontrado em Gálatas 4.5, os convertidos gálatas tinham considerado felizes quando ouviram e souberam do evangelhos de Paulo , ele lhes pergunta retoricamente o que tinha acontecido com o espírito que os tinha animado.

O Sermão

Entre os sermões proferidos por Cristo aos seus discípulos, o Sermão do Monte, como ficou conhecido, traduz de forma marcante e reveladora a essência e a natureza de sua doutrina.
Segundo, o evangelista Mateus, o Sermão do Monte foi proferido, o monte, e a postura física do pregador – como se assentasse (sendo que a pratica do tempo era que o Rabi ensinasse sentado).
As Beatitudes, também, não são primordialmente promessas individuais, mas uma descrição, do individuo. Não mostram ao homem como ser salvo, mas descrevem características por aquele que nasceu de novo.
Em seu mais longo sermão registrado, Jesus começou descrevendo as características que procurava em seus seguidores, chamou de bem-aventurados os que possuíam tais particularidades, por que Deus tem algo especial reservado para eles.
As bem-aventuranças contradizem o estilo o estilo de vida da sociedade. Na ultima, por exemplo, Jesus chega a afirmar que um esforço sério para ser justo está fadado a criar oposição. Mas, se a nossa meta é nos tornarmos parecidos com Jesus, o melhor, modelo de virtudes, as bem-aventuranças desafiarão diariamente o nosso modo de vida.
A primeira palavra da boca do Grande Mestre , no Novo Testamento é bem-aventurados, em contraste com ultimas palavras do Velho Testamento que ele ferirá a terra com maldição. Bem-aventurados quer dizer felizes ou alegres, indicando o transcendente o alvo do reino dos céus, o de chamar os homens para uma vida verdadeiramente feliz. Não é uma vida de alegria superficial, mas de gozo profundo e que perdura.
Neste capitulo nosso Salvador dá oito características da gente bem-aventurada, que para nos representam as principais graças do cristianismo.


1- Os pobres de espírito são bem-aventurados

Na palavra hebraica, pobre não era apenas a pessoa em desvantagem econômica, mas todos quantos, em sua necessidade apelam a Deus em busca de ajuda, Hill diz que são os humildes pobres que confiam na ajuda de Deus.
Os pobres de espírito, aqueles que têm a atitude humildade dependente, vulnerável das pessoas pobres, mesmo acontecendo de elas serem ricas.
A palavra grega para pobres, ptchos, possui tonalidade especial de extrema. Deriva de um verbo que significa rastejar ou agachar (a forma substantiva é usada para designar o mendigo, alguém em pobreza abjeta).
Certamente Cristo, ao dizer pobres de espíritos não se referia aos pobres de espiritualidade, não se referia aos que conhecem muito da intima comunhão com Deus.
Humildes de espírito, o oposto dos espíritos orgulhosos, aqueles que reconhecerem a sua pobreza nas coisas espirituais e permitiram que Cristo suprisse suas necessidades tornaram-se os herdeiros do reino dos céus.

2- Os que choram são bem-aventurados

Um sentimento de angustia por causa do pecado caracteriza o homem bem-aventurado. Mas o arrependimento genuíno concede conforto para o crente.
Os que choram não se referem apenas aqueles que têm passado por épocas difíceis, mas que entendem que todo o sofrimento neste mundo deriva da tendência humana destrutiva, pecaminosa a qual nos impele a agir como se Deus não existisse.
A segunda bem-aventurança nos leva ao quebrantamento, aqui a idéia não é o da autocomiseração em que o individuo se entrega a um estado de lamuria pela própria sorte.Não e o lamento natural por alguma perda, nem a tristeza egocêntrica e invejosa por não ter alcançado o que outros já tem.
Mas é quebrantar-se com tristeza segundo Deus, em razão de seus próprios pecados, bem como tomar para si o sofrimento pelos pecados, maldades e injustiças dos homens que não conhecem a Deus.

3- Os mansos são bem-aventurados

Nos sinóticos, a palavra mansa no grego é Praus.
A idéia dos carnais e que a mansidão é o mesmo que fraqueza, os que andam no Espírito sabem que as duas são opostas, Moises era o mais manso de toda a terra, ao mesmo tempo era um dos maiores lideres e legisladores de todo o tempo, tinha caráter tão inflexível como aço.
Cristo era manso, porem ao mesmo tempo demonstrou que era o Leão da tribo de Judá. A mansidão para com Deus consiste em aceitar todas as suas providencias, sem murmurar, sem mostrar mau humor e nem dar lugar a qualquer ato de oposição.
Só os humildes têm a capacidade de gozar a vida, todas aquelas coisas que provêem satisfação duradoura e genuína.

4- Os que sede e fome de justiça são bem-aventurados

Uma paixão profunda pela justiça, tal desejo é evidencia da insatisfação com o alcance espiritual atual.Por ansiarem por ver o triunfo final de Deus sobre o mal e seu reino plenamente estabelecidos, anseiam também por fazer eles próprios o que é justo e reto.Todos estes tem a crescente satisfação de saber que estão avançando e não bloqueando os propósitos de Deus.
Os súditos do Rei não são justificados por sua própria justiça, mas pela justiça que vem dos céus.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque serão fartos. Este é um dos mais importantes dos versículos do Sermão do Monte, o estado espiritual do cristão durante toda sua vida dependerá da sua fome e sede da presença de Deus, da Palavra, da comunhão com Cristo, da justiça e da volta do Senhor.

5- Os misericordiosos são bem-aventurados

A quinta bem-aventurança descreve os seguidores de Cristo como sendo misericordiosos, isto é, cheios de compaixão.
Por traz do termo grego esta a rica expressão hebraica hesed, bondade, ou amor persistente.
Misericórdia é o ato de ser compassivo com o próximo em seu estado de carência espiritual, moral e social.
Conta-se que certa mãe pediu ao imperador Napoleão que perdoasse seu filho da sentença de morte. O imperador respondeu que em vista de ser a segunda ofensa, a justiça requereria que o filho morresse. “Não peço justiça, mas sim misericórdia, disse a mãe”. O imperador insistiu: “Mas ele não merece misericórdia”.Exclamou a mãe: “mas não seria misericórdia se ele merecesse, e peço somente misericórdia”. O imperador respondeu: “Ora, mostrarei misericórdia” – o filho foi salvo.

6- Os limpos de coração são bem-aventurados

Aqueles cujo ser moral esta livre da contaminação do pecado, sem interesse ou lealdade divididos. A referencia primaria não é a pureza sexual, embora esta esteja mencionada em 5.28, mas a retidão, a pessoa ser liberta da tirania do eu devido. Motivos ulteriores dividem o coração. Escritores judeus entendiam que essa inclinação para esquizofrenia moral resulta de um yeser ou impulso mau. O que deus exige do que deseja subir ao santo monte do Senhor, senão que seja limpo de mãos e puro de coração. (Sl. 24..3-4).
A pureza genuína prove uma experiência imediata da presença e poder de Deus.O apostolo diz: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. (Heb.12.14).
Portanto, esta pureza só é verdadeira quando se realiza a partir a partir do âmago do individuo.(1 Ts. 5.23)

7- Os pacificadores são bem-aventurados.

Os pacificadores são aqueles que se reconciliaram , tem paz mediante a cruz(Rm 5.1), e agora se esforçam , mediante seu testemunho e sua vida , para levarem outras pessoas , inclusive os seus inimigos , à paz com Deus.
Assim como Deus é o “Deus da paz” (Heb. 13.20) e Cristo “O príncipe da paz” (Is. 9.6), os pacificadores no Reino serão reconhecidos como participantes da natureza devida, e serão devidamente honrados.
Os pacificadores são os que reconhecem a sua pobreza de espírito, os que choram em Sião, os mansos, os que têm fome e sede da justiça, os misericordiosos, os limpos de coração. Esses não somente promovem a paz em tudo que dizem, mas em tudo que fazem.
Aqueles que possuem as características das seis primeiras bem-aventurança, e assim exerceram enorme influencia para a paz entre os homens, serão chamados filhos de Deus. Se os pacificadores são bem-aventurados, ai daqueles que destroem a paz!
Na bíblia o termo paz abrange também o sentido de harmonia. Ora , o pecado, é a fonte de todas as mazelas , isto significa que o exercício da pacificação é uma qualidade de quem já removeu de seu coração , mediante ao sangue de Jesus , a causa dos males pessoais e pode , por isso mesmo , contribuir para que outros removam de suas vidas.


8- Aqueles que são perseguidos por causa da justiça são bem-aventurados

A das oito bem-aventuranças está repetida como o sonho de Faraó, por que é de difícil aceitação e porque a aplicação é certa. Parece incrível que os humildes que choram em Sião , os mansos, os misericordiosos , os limpos de coração , os pacificadores sejam odiados pela maioria dos homens.
Aqueles que são perseguidos sofrem simplesmente por sustentarem os padrões divinos de verdade, justiça e pureza, recusando ajustar-se ao paganismo ou a curva-se perante os ídolos que os homens erguem como substitutos de Deus.
Como Paulo alertou seu amigo Timóteo, todos os que querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos (2Tm 3.12) , mas a estes Jesus assegura que são cidadãos do único , permanente , o reino dos céus.
A bem-aventurança final tem que ver com os que sofrem perseguição porque mantêm na confissão de fé na vida as exigências de retidão impostas por Deus.
Insultos, oposição e mentiras devem ser esperadas pelos seguidores , quando isso acontecer, regozija-vos e alegrai-vos. O segundo verbo é composto por duas palavras gregas que significam “saltar excessivamente”.
O compromisso com o evangelho não admite outra opção. Não há como ser amigo do mundo e , ao mesmo tempo , agradar a Deus. Portanto , a possibilidade de o crente ser hostilizado por causa da fé é algo perfeitamente previsível na economia divina.
Quando estabelecer o reino messiânico , essas injustiças serão sanadas, e mesmo dentro desse reino a presença de homens com natureza pecadora tornarão possível, ainda que imediatamente julgado. Os profetas , videntes do velho testamento que profetizaram o reino e proclamaram seu caráter de justiça encontraram a mesma oposição.


n'Ele , em quem somos bem-aventurados,


Pr. Marcos Serafim Silva

Obras Consultas : Bíblia de Estudo Pentecostal
Lições Escola Bíblica Dominical – ano 2001
Dicionário Vine
Dicionário Ilustrado da Bíblia
Comentário Bíblico Moody – Volume
Comentário Bíblico Mattew Henry
Comentário Bíblico Mateus – R.S.V Tasker
Comentário Bíblico Mateus – Robert Mouce






1 de set de 2009

A mulher Sirio-fenícia





Mattiyahu (Mateus) 15.21 a 28

21- Yeshua saiu daquele lugar e retirou-se para região Tzor e de Tzidon
22- Uma mulher de Kena’an, que morava ali, veio a ele, gritando: “Senhor, tenha misericórdia de mim, filho de David”! Minha filha é mantida sob o poder de demônios e esta sofrendo muito!
23- Mas Yeshua não lhe disse palavra alguma, então seus talmidim (discípulos) se aproximaram dele e pediram: “Mande – a embora, porque ela está nos seguindo, e seus gritos são insuportáveis.”.
24- Ele respondeu: “Eu fui enviado apenas para as ovelhas perdidas de Yisra’el”.
25- A mulher veio, caiu a seus pés e disse: “Senhor, ajude-me!”.
26- Ele respondeu: “Não é certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cães de estimação”.
27- Disse ela: “Isso e verdade, Senhor, mas ate mesmos os cães comem as sobras que caem da mesa de seus donos.”.
28- Então Yeshua, respondeu-lhe: “A senhora é uma mulher que possui muita confiança! Que seu desejo seja atendido.” E naquele mesmo instante sua filha foi curada.




21- Yeshua saiu daquele lugar e retirou-se para região Tzor e de Tzidon

Sirio-fenicia – Mulher gentia, cuja filha foi curada por Jesus, era natural da Fenícia (Fenícia – na esfera religiosa, os fenícios ficaram conhecidos pelo seu interesse nas práticas animistas, ou seja, a adoração as arvores , montanhas e demais manifestações da natureza . A Grande Mãe e Baal (o deus protetor) eram duas mais prestigiadas divindades do Universo religioso fenício. Geralmente , os rituais eram executados ao ar livre e incluíam a realização de sacrifícios , sendo que alguns destes contavam com a oferenda de seres humanos.), nação situada no noroeste da Palestina e anexada a província romana da Síria – daí a designação “sirio-fenicia”. Embora não pertencesse a nação judaica, esta mulher acreditava que Jesus podia curar sua filha, Jesus elogiou-a por sua fé.
Depois do duro choque com os escribas e fariseu, Jesus retirou-se para um lugar inteiramente fora do território de Israel, para as partes de Tiro e Sidônia. Novamente se vê como era grave a rejeição pelos judeus uma mulher Cananéia, uma gentia, recebe a benção, ate então reservada para Seu povo. Verdadeiramente da queda dos judeus veio à salvação para os gentios.
Jesus passou maior parte do seu ultimo ano de ministério publico, em território dos gentios, na Fenícia, em Decápolis e na Peréia, sua fama o precedera apesar de entrar ocultamente, não podia esconder-se.

22- Uma mulher de Kena’an, que morava ali, veio a ele, gritando: “Senhor, tenha misericórdia de mim, filho de David”! Minha filha é mantida sob o poder de demônios e esta sofrendo muito!

1- Uma grande necessidade:

a) um caso terrível: uma sujeita a um espírito maligno, mas, não nos parece ser sem o consentimento dela. A carne está sujeita em todos, mas há quem franqueie a entrada de espíritos malignos.
b) um caso sem remédio por quaisquer meios conhecidos
c) um mal que afligia a mãe e toda família. Sem duvida a necessidade era grande.

23- Mas Yeshua não lhe disse palavra alguma, então seus talmidim (discípulos) se aproximaram dele e pediram: “Mande – a embora, porque ela está nos seguindo, e seus gritos são insuportáveis.”.

2- Uma grande esperança :

a) a mulher ouvira de Jesus e seus milagres
b) dirigiu-se a Ele inconvenientemente, porque ela tinha como “filho de Davi”, e parece que quis fingir-se israelita.
c) Ela persistiu, por que não tinha outra esperança, mas mudou a sua maneira de tratar o Senhor.

24- Ele respondeu: “Eu fui enviado apenas para as ovelhas perdidas de Yisra’el”.
25- A mulher veio, caiu a seus pés e disse: “Senhor, ajude-me!”.

3) Uma grande fé manifestada:

a) na humilde confissão da sua necessidade
b) na suplica fervorosa
c) na sua perseverança, Jesus quis experimentar sua fé, porque sabia que ela resistiu à prova.

26- Ele respondeu: “Não é certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cães de estimação”.
27- Disse ela: “Isso e verdade, Senhor, mas ate mesmos os cães comem as sobras que caem da mesa de seus donos.”.

Essa mulher gentia tinha conhecimento do costume judeu de chamar os gentios de cachorros e a si mesmo de filhos de Deus.
A aparente rudeza da expressão de Cristo foi abrandada pelo fato de que o termo não se refere aos ferozes e repugnantes cães vadios que perambulavam pelas ruas, mas cachorrinhos, que viviam nas casas como animais de estimação.
A mulher aceitou inteiramente a ordem divina, e a sua fé e agarrou a verdade que se lhe aplicava.



Cães de estimação

Existem duas palavras gregas, para cachorro:

a) Kuôn – animais errantes que vagam pelas ruas em matilhas.
b) Kunarion - cachorrinhos mantidos em casa como animais de estimação.
Ainda assim, mesmo se os gentios não forem aqui comparados com as feras selvagens, será que ainda assim eles não estão sendo insultados? A resposta só pode ser: Não mais que o próprio Tanakh, onde o povo de Israel é tomado por Deus de um modo especial como seus filhos. E embora o judaísmo ensine que os gentios são o restos do mundo tem participação no mundo futuro, isso não é um foco primário nem do Tanakh, nem do judaísmo rabínico.

28- Então Yeshua, respondeu-lhe: “A senhora é uma mulher que possui muita confiança! Que seu desejo seja atendido.” E naquele mesmo instante sua filha foi curada.

Grande é a tua fé

O segundo gentio a ser louvado pela sua fé, e o terceiro exemplo de cura de Cristo a distancia.
Jesus contrapôs a vontade divina de alcançar os gentios à dos judeus e desprezá-los. Ironicamente muitos judeus perderam a salvação e as bênçãos divinas por que rejeitaram Jesus, e muitos gentios foram salvos porque o reconheceram e o aceitaram.
Jesus reconheceu nessa palavra a existência de uma fé genuína (Mt.15:28). Enquanto falava, o demônio saiu (grego perfeito) de sua filha. O aspecto diferente deste milagre foi que se realizou a distancia, sem qualquer ordem.

O que a fé fez a mulher Cananéia

1) Levou - a Jesus
2) Levou – a pedir a Jesus
3) Levou-a achegar-se a Jesus
4) Levou-a perseverar na hora da prova, da duvida.
5) Levou - a vitória, sendo atendida em sua petição e conhecendo o mestre.

n'Aquele que não faz acepção de pessoas

Pr. Marcos Serafim Silva

Obras consultadas
(Comentário Bíblico Moody – Volume 4)
(Comentário Judaico do Novo Testamento)
(Bíblia Vida Nova)
(Espada Cortante – Volume I – O.S. Boyer).
(Novo Testamento Judaico).
(Dicionário Ilustrado da Bíblia)
(Bíblia Explicada – S.E. Mcnair)

25 de ago de 2009

Vós sois o Sal

Mattiyahu 5.13 (Mateus) - “Vocês são o sal da terra”. Mas se o sal perder o gosto, como torna-lo salgado novamente? Ele não tem mais utilidade, exceto para ser jogado fora e pisado pelas pessoas (Novo Testamento Judaico)


Definição do Sal

Cloreto de Sódio, um composto cristalino de cor branca, usado principalmente como tempero e conservante (Jó 6. 6).
O sal não é somente uma das mais importantes substancias mencionada na bíblia – ele é absolutamente necessário à vida, o povo hebreu sabia como o sal é importante para a saúde.
Um antigo método de extração de sal marinho consistia em coletar água salgada em poços de sal – buracos cavados na areia, que ficavam cheios de água salgada , quando a água evaporava , o sal ficava depositado dentro do buraco (Sf. 2.9)

Halas (grego), metaforicamente acerca dos crentes.

· Caráter e condições deles
· Da sabedoria, exibida nos seus discípulos, sendo possuidor de qualidades purificadoras, preservadas e anti-sépticas.

O Sal de qualidade inferior encontrava-se nas águas (praias do mar Morto, depois de evaporada a água salgada, e bem assim nos outeiros).

Sal pode ser:

Sal, o termo genérico que define um composto quimico específico.
Sal de cozinha (ou "ou sal de mesa"), utilizado em culinaria.
Sal orgânico (ou "biológico"), o tipo de sal extraído directamente de ambientes naturais.
Sal marinho, utilizado em culinaria e em produtos cosmeticos.
Cloreto de Sodio, o termo quimico que define a substancia conhecida como "sal".

Sal também pode referir-se a:

Sal do mundo, termo com que Jesus Cristo ,designou os primeiros evangelistas cristãos.
O Sal de qualidade inferior encontrava-se nas águas (praias do mar Morto, depois de evaporada a água salgada, e bem assim nos outeiros).

Utilidades do sal

Serve para temperar carne de animais mortos e preservá-la da corrupção
Tudo que se oferecia em sacrifício segundo a Lei era temperado com sal (Lv 2.13; Ez. 43.24).
A terra salgada não produz
As cidades vencidas e condenadas a total ruína, o inimigo semeava sal para evitar que a cultivassem de novo. (assim fez Abimeleque a cidade a cidade de Siquém – Jz. 9.45)
O sal preserva da corrupção
Dá tempero ao alimento
Serve para representar figuradamente os discípulos de Jesus, que pela sua doutrina e pelos seus exemplos erguem a moral dos povos.
Serve também para representar o bom caráter e as boas palavras (Mc. 9.50).

Vós sois o sal da terra

A humanidade, na ignorância e pecados seria com um grande monte pronto para apodrecer, mas Cristo enviou seus discípulos para conservá-la e para temperá-la com suas doutrinas como o conhecimento e a graça.
Se não são como deveriam assemelham-se o sal que perdeu seu sabor. Se um homem adota a confissão de Cristo e permanece sem graça, nenhuma outra doutrina e meio serão aproveitados para Ele.
Entre as nações orientais o sal se tornou emblemático de fidelidade e amizade. Comer do “sal” de alguém, e assim compartilhar de usa hospitalidade, ainda é considerado dessa maneira entre os árabes. Portanto , nas Escrituras , é emblema do concerto Deus e o seu povo (Nm. 18.19; 2 Cr. 13.5 )
Nos ensinamentos do Senhor é simbólico de saúde e vigor espirituais que são essenciais á virtude e neutralizador cristão da corrupção que está no mundo.
A comida é temperada com sal; toda oferta de manjares devia conter sal, que também devia ser oferecido com todas as ofertas apresentadas pelos israelitas, como conciliação fornecida ao homem por Deus com base na morte de Cristo (Lv. 2.13). Recusar a provisão de Deus em Cristo e a eficácia do seu sacrifício expiatório é expor a si mesmo a destruição de ser salgado com fogo. (Mc. 9.49). O termo aliança de sal (Melah – Hebraico) é aplicado tanto ao estatuto perpetuo segundo o qual devia ser dada renda aos sacerdotes (Nm. 18.19), quanto a aliança estabelecida com Davi, mediante a qual foi-lhe outorgada um reinado perpetuo sobre Israel. (2 Cr. 13.5)
As qualidades conservantes do sal podem talvez ser vistas no uso que o profeta Eliseu faz do produto a fim de purificar o manancial de água em Jerico (2 Rs 2.20-21),embora o poder tenha sido miraculoso .De outro lado espalhou-se sal na água de uma cidade consagrada a Deus para ser destruída (Jz. 9.45) , o que se tornou então o símbolo de esterilidade e abandono.
Esta é a verdade expressa na descrição que Jesus faz deles (discípulos) como sal da terra. A mais evidente característica do sal é que ele e essencialmente diferente do meio onde está posto. Seu poder está precisamente nesta diferença.
Isso acontece também, diz, Jesus, com seus discípulos que existe entre ambos. O cristão tão diferente dos outros homens como o sal num prato difere do alimento em que é o colocado.
Os discípulos, do mesmo modo, são chamados a ser com um purificador em um mundo os padrões morais são baixos, instáveis ou mesmo inexistentes.
Eles só poderão porem cumprir esta missão se retiverem a sua virtude – e isto exige muita disciplina pessoal – inclusive no falar , pois, como Paulo disse , a palavra de um cristão deve ser sempre agradável , temperada com sal (Cl. 4.6)
Como Jesus afirma a seguir, se um discípulo perde sua virtude, ele é como sal que perde a sua virtude, ele é como sal que perde sua salinidade, tornando-se, assim, uma substancia completamente inútil, só servindo para ser jogado fora, nas ruas onde é pisado pelos caminhantes.
Na versão que Lucas dá este pronunciamento está implícito que seria até uma perda de tempo e energia, espalha-lo pela terra para o monturo. (Lucas 14.35)


N’Ele que é o que nos chama para sermos o sal da terra,

Pr. Marcos Serafim Silva


(Dicionário Ilustrado da Bíblia – Vida Nova).
(John D. Davis – Dicionário da Bíblia).
(Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento)
(Dicionário Bíblico Vine)
(Mattew Henry).
(Mateus – Introdução e comentário – R.V.GTASKER)

18 de ago de 2009

Romanos 11.33-36

Romanos 11.33-36
Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!
Por que quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro?
Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?
Porque d’Ele , e por meio d’Ele , e para Ele são todas as coisas. A Ele, pois, a gloria eternamente.

Tendo exposto os vários pontos que fazem parte se seu argumento, agora Paulo responde de maneira lírica, como um cântico de louvor que atinge alturas correspondentes á profundidade que ele tinha feito soar em Romanos 9.2.3 – O trato de Deus com os judeus exibe uma inter-relação de sua majestade onde sua vontade soberana (d’Ele) , sua atividade soberana (por meio d’Ele) e sua gloria soberana (para Ele) são ricamente exibidas.
Finalmente, em uma enorme onda repentina de devoção Paulo atribui gloria para sempre, ao Deus que é a Fonte, o Sustentador, e o Alvo de todas as coisas.
O apostolo adora a soberania dos conselhos divinos, todas as coisas no céu e da terra, especialmente as que se relacionam com a nossa salvação, que correspondem a nossa paz, são todas d’Ele pela criação , por meio d’Ele pela providencia , para que finalmente sejam para Ele.
São de Deus como manancial e fonte de tudo; por meio de Cristo, para Deus como fim. Estas incluem todas as relações de Deus com suas criaturas; se todos somos d’Ele , todos seremos d’Ele e para Ele.
Tudo o que começa deve ter finalidade de ser para gloria de Deus; adoremo-lo especialmente quando falamos dos conselhos e das ações divinas. Os santos no céu nunca discutem, sempre louvam (Mattew Henry).

Profundidade - Termo usado no sentido inexaurível e não no sentido de mistério que não podemos alcançar os versículos 33 e 36 descrevem os atributos e propósitos numa doxologia apostólica.

1) Descrevem a riqueza de sua sabedoria e conhecimento
2) O judeu sem nada de justiça própria também pode confiar que Deus não faltara com sua promessa
3) Deus è a fonte
3.1) O veiculo (por meio d’Ele) ,
3.2) O fim (para Ele) de todas as cousas. (Bíblia Vida Nova)

Nós adoramos a Deus porque Deus nos criou para adorá-lo. Adoração está no centro da nossa existência; no coração da nossa razão de ser. Deus nos criou para ser sua imagem - uma imagem que refletiria sua glória. De fato, toda a criação foi trazida à existência para refletir a glória divina. O salmista nos diz que "os céus proclamam a glória de Deus; e o firmamento anuncia as obras das suas mãos" (Salmos 19:1). O apóstolo Paulo na oração com que ele inicia a epístola aos Efésios mostra claramente que Deus nos criou para louvá-lo.

Adorar

Sãhãh (Hebraico) – adorar, prostrar-se, curvar-se.
Esta palavra é encontrada no hebraico no sentindo de curvar-se, ou inclinar-se, mas não no sentido geral de adorar.
O fato de que ocorre mais de 170 vezes na bíblia hebraica mostra algo do seu significado cultural.
Aparece pela primeira vez em Gn 18.2 –, onde lemos que Abraão inclinou-se em terra.
O ato de se curvar em homenagem é feito diante de um superior.
A palavra sãhãh é usada como termo comum para se referir a ir diante de Deus em adoração.
Às vezes esta junto com outro verbo hebraico que designa curvar-se fisicamente, seguido por adorar. (Dicionário Vine)

Adoração
Reverência e declaração de submissão a Deus; rituais ou cerimônias pelas quais se expressa reverência.

Salmos 96.6 - Glória e majestade estão ante a sua face, força e formosura no seu santuário.
Salmos 96.7 - Dai ao Senhor, ó famílias dos povos, dai ao Senhor glória e força.
Salmos 96.9 - Adorai ao Senhor na beleza da santidade; tremei diante dele toda a terra.
Salmos 138 - EU te louvarei, de todo o meu coração; na presença dos deuses a ti cantarei louvores.

1) Os patriarcas construindo e oferecendo sacrifícios
2) A seguir veio a Adoração no Tabernáculo e no templo, com seus sistemas completos e sacrifícios.
3) A adoração nas sinagogas começou diante do cativeiro
4) Da adoração cristã fazem parte:
4.1) Pregação
4.2) Leitura das escrituras, oração, louvor e ofertas, alem de batismos.
4.3) Santa ceia do Senhor.

Nos tempos veterotestamentários:

Abraão construiu altares do Senhor (Gn 12.8; 13.18) – Essa adoração a Deus não exigia nenhum ritual ou sacerdócio sofisticado.
Moises libertou os israelitas do cativeiro no Egito, lançou os fundamentos para os rituais históricos e a forma e os princípios da adoração israelita (Ex. 25.31; 35.40).
Após a conquista da terra Israel adotou praticas dos vários povos pagãos vizinhos, praticou idolatria.
Alguns ídolos eram colocados em pedestais e por vezes adornados ou envoltos de prata (Isaias 40.19). Erigiam-se templos e altares para deuses pagãos. Entretanto, essa idolatria era condenada por Deus e por seus mensageiros especiais.

Nos tempos neotestamentarios:

· A adoração neotestamentárias caracterizava-se pela alegria e pela ação de graças diante da redenção graciosa de Deus em Cristo. A adoração cristã primitiva enfocava a obra redentora do Pai na pessoa de Jesus.
A principio do culto de adoração eram conduzidos nas casas eram conduzidos nas casas. No entanto o apostolo Paulo disse que se considerava livre de toda a obrigação para com esses rituais e nunca forçou a guardá-los (Cl 2.16).

A três principais áreas na quais Deus manifesta sua natureza seu poder é mencionado aqui:
1) Criação (d’Ele)
2) Revelação (por meio d’Ele )
3) Redenção (para Ele)
O judaísmo ortodoxo observou que nesses mesmos termos permeiam toda bíblia e encontram expressão nas formas tradicionais de celebrar o shabat e as outras festividades judaicas.

Amén

Esta palavra instrui a congregação a ouvir a carta lida em voz alta para dizer Amem, em reposta ao – em concordância com o – louvor de Sha’ul a Deus (Comentário Judaico do Novo Testamento).


N’Ele , por Ele , por meio d’Ele , para Ele , gloria , pois , eternamente a Ele. Amem.