29 de mai de 2009

Palavras e frases salientadas em Eclesiastes



Eclesiastes

Palavras e frases salientadas em Eclesiastes

1. Vaidade – Ocorre 37 vezes. Essa palavra é traduzida por: futilidade, frivolidade, aparência vã, vapor, fumaça, exalação.
Vaidades das vaidades. É um hebraísmo que significa a vaidade mais exagerada (como Cântico dos cânticos era o cântico mais aprimorado; Santo dos santos, o lugar mais santo de todos). Significa também: nuvem que se evapora , ausência de substancia , nevoa do nada.

2. Aflição de espírito (1.14). Fome de vento , vento que desaparece , procura de vento, corrida atrás do vento, pastagem de sopro, fome vã.

3. Coração (1.3) Tradução: mente vontade, interioridade do homem, parte emocional do individuo (em contraste com cabeça, natureza ou parte intelectual).

4.Sabedoria e conhecimento(1.16).Hebraico : Chohmáh, sabedoria , saber vivido, sabedoria pratica de que sabe das coisas; dá-ath, conhecimento adquirido por estudo ou pela erudição.
No capitulo 2 , verso 25, Deus dá sabedoria e prazer a quem lhe agrada.

5.Eternidade. Ocorre sete vezes (1.4,10; 2.16; 3.11,14; 9.6; 12.5). Hebraico: olam, eternidade, perpetuidade.
Em 3.11: pôs a eternidade no coração do homem. O sentido é: Deus deu ao homem ao homem o senso ou a idéia da eternidade. O homem tem um anseio pelo que é eterno.

6. O Homem (1.3; 12.13). Hebraico: adam , o nome do primeiro homem (Gn1.26;2.7,19,21-23).
Na bíblia há seis palavras que significam homem. São quatro do hebraico e duas do grego:
a) Adam ou Adão querem dizer somente homem;
b) Ish (Zc. 6.12) quer dizer varão forte, homem completo;
c) Enox (Sl 8.4; 73.5) quer dizer mortal, homem fraco;
d) Gehver (Ex. 10.11; Zc 13.7) é homem de valor ou de prestigio;
e) Ântropos , no grego, e igual a adam no hebraico;
f) Âner , no grego , e igual a iche do hebraico

O Eclesiastes dá uma atenção especial ao homem. A palavra adam vem no texto 46 vezes,Ish, sete vezes, enox, duas vezes.
Deus fez o homem (adam) do pó da terra , a sua imagem , diferente de todas as criaturas , quer sejam seres da terra , que sejam celestiais ou anjos.
Os animais crescem e se reproduzem. Alem disso, não podem escolher o que é bom e o que é mau, e não podem tornar-se melhores.
Só o homem nasce com potencial e uma responsabilidade de realizar o progresso ou a melhora de sua pessoa e de seu procedimento.
A palavra adam tem um significado especial combinado com o tema do Livro de Eclesiastes.
Há outra palavra no hebraico, adamah (Gn1. 25; 6.17,20; 7.8), que significa terra, solo, campo, região, país. É diferente de éretz(Gn1.1) que o planeta Terra.
Adamah é a terra, substancia matéria. Adam ou Adão foi tirado da terra e voltará á terra (Gn3. 19).
A terra, o solo, tem uma possibilidade de produzir colheita, que encerra o fruto para alimentar todas as criaturas. O homem é semelhante à terra , possui uma capacidade de produzir frutos , bênçãos , progresso para ser feliz e torna-se benção para os outros. O homem, adam, nasceu da terra , adamah.Sua missão é crescer espiritualmente , alcançar sua felicidade e a dos outros sob a orientação de Deus.
O nome adam, homem tem uma relação com a terra , adamah. Na parábola do semeador (Mt13. 1-23), as pessoas são comparadas aos vários tipos de terra.

7- Debaixo do Sol. Essa expressão aparece 24 vezes e debaixo do céu, três vezes. Refere-se ao ambiente, á oportunidade ou ao tempo de que dispomos aqui no mundo.
O período de nossa existência na terra é expresso pelas palavras debaixo do sol. Define nossos gostos, nossos planos, nossa atividade, repouso e toda possibilidade de ação.

8.Tempo. No texto de Eclesiastes, a palavra tempo aparece 38 vezes. Nenhum outro livro da Bíblia emprega tantas vezes este vocábulo. Nos Salmos, vem 18 vezes, e em Jeremias ,31. Todos os outros têm menos.
O homem tem sua época de vicissitude e de prosperidade independentemente de sua vontade, porque Deus fixou um tempo para cada coisa. Os acontecimentos e as épocas são imposições do destino. Ninguém pode escolher a ocasião para chorar ou para rir, pois tudo vem de uma supervisão ou providência divina.
O Pregador menciona 28 finalidades do tempo, e essa lista desperta tantas idéias que vale a pena examiná-la com atenção.
n'Ele - Marcos
Obra consultada : Eclesiastes - Joel leitão de Mello - CPAD.

26 de mai de 2009

Historia da Vida e Perseguições contra Martinho Lutero

Este ilustre alemão, teólogo e reformador da Igreja, filho de Juan Lutero e Margarita Ziegler, nasceu em Eisleben , uma cidade da Saxônia , no condado de Mansfield , no dia 10 de novembro de 1483.
A posição e condição de seus pais eram originalmente humildes, e a porfissão de zeu genitor era trabalhar nas minas; porem, e provável que pro seu esforço e tarbalho ajuntara uma fortuna para sua família, porquanto, posteriormente, chegou a ser um magistrado de classe e dignidade. Lutero foi prontamente iniciado nos estudos, e aos treze anos foi enviado a uma escola de Magdeburgo , daí a Eisenach, na Turíngia, onde permaneceu por quatro anos , onde demonstrou as primeiras indicações de sua futura eminência.
Em 1501, foi enviado a Universidade de Erfurt, onde passou pelos costumeiros cursos de lógica e filosofia. Aos vinte de idade, recebeu o titilo de licenciado, e passou logo a ensinar física de Aristóteles, ética e outros assuntos ligados a filosofia. Posteriormente, por indicação de seus pais, dedicou-se á lei civil, a fim de trabalhar como advogado; porem foi separado desta atividade devido ao incidente relatado a seguir.
Ao andar certo dia pelos campos, foi lançado ao solo por um raio, enquanto um amigo morreu ao seu lado. Este fato afetou-o de tal modo que, sem comunicar o seu propósito a algum de seus amigos, retirou-se do mundo e enclausurou-se junto à ordem dos eremitas de Santo Agostinho. Fez sua profissão de fé no mosteiro de Erfurt, após ter sido noviço durante um ano, e tomou ordens sacerdotais, ao celebrar a sua primeira missa em 1507, sendo transferido um ano mais tarde do Mosteiro de Erfurt à Universidade de Wuttenberg, pois após a fundação da Universidade, pensava-se que nada seria melhor para dar reputação e fama imediatas do que a autoridade e a presença de um homem tão celebrem, por seu grande temperamento e erudição, como era Martinho Lutero.
Em 1512, sete mosteiros de sua ordem tiveram uma divergência com o seu vigário geral. Lutero foi escolhido para ir a Roma e defender a sua causa. Naquela cidade, observou o papa e sua corte, e teve também a oportunidade de contemplar as maneiras do clero, cujos modos precipitados, superficiais e ímpios de celebrar a missa foram severamente por ele criticados. Assim que ajustou a disputa que havia motivado sua viagem, voltou a Wittenberg e foi constituído doutor em teologia, à custa de Federico, da Saxônia, que frequentemente lhe ouvia pregar, e que estava familiarizado com seu mérito, e lhe reverenciava muito.
Lutero dirigia de modo cuidadoso a mente dos hoemns ao Filho de Deus, a sua vida estava de acordo com o que ele professava. A fim de preparar-se melhor para a tarefa que havia empreendido, aplicou-se atentamente ao estudo dos idiomas grego e hebraico; e a isto estava dedicado quando se publicaram as indulgências gerais em 1517.
Leão X, que sucedeu a Julio II em março de 1513, teve o desígnio de reconstruir a magnífica catedral de São Pedro em Roma, cujas obras haviam sido iniciados por Julio, mas que ainda precisava de muito dinheiro para ser concluída. Por esta razão, Leão X, em 1517, aprovou a concessão de indulgências gerais a toda a Europa, em favor de todos os que contribuíssem com qualquer soma de dinheiro, para reedificação da catedral, e designou pessoas em diferentes paises para proclamarem estas indulgências e receberam o dinheiro das mesmas. Estes estranhos procedimentos provocaram muito escândalo em Wittenberg e, de modo particular inflamaram o zelo de Lutero. O qual era por natureza ardente e ativa. Neste caso, por ser incapaz de conter-se, estava decidido a declarar-se contrario a tais indulgências em todas as circunstancias.
Por esta , na véspera do dia de todos os santos , em 31 de outubro de 1517, fixou publicamente , na igreja adjacente ao castelo naquela cidade , as noventa e cinco teses contra as indulgências , onde desafiava a qualquer que se opusesse a elas, fosse por escrito ou por debate oral . As proposições de Lutero acerca das indulgências haviam sido publicados há pouco, quando Tetzel, o frade dominicano comissionado para sua venda, manteve e publicou suas teses em Frankfort , que continha um conjunto de proposições diretamente contrarias as de Lutero. As teses de Tetzel também foram queimadas em Wittenberg , como reação, pelos luteranos. Porem o próprio Lutero negou ter parte nesta ação.
Em 1519 , Lutero manteve um celebre debate em Leipzig com Juan Eccius . Porem essa discussão terminou finalmente como todas as outras, e não teve o privilégio de ver as partes aproximar-se , de modo algum; mas que se sentiam ainda mais como inimigos pessoais, do que antes do debate.Por volta do final do ano ,Lutero publicou um livro no qual defendia que a comunhão fosse celebrada de ambos os modos ; isto foi condenado pelo bispo de Misnia em 24 de janeiro de 1520.
Em 1527 , Lutero sofreu um ataque de coagulação de sangue ao redor do coração , que quase pos fim a sua vida. Em 1533 Lutero escreveu uma epistola consoladora aos cidadãos de Oschatz, qua haviam sofrido algumas penalidades por terem aderido a confissão de fé de Augsburgo;e, em 1534, foi impressa a Bíblia que Lutero havia traduzido para o alemão , como protótipo de antigo acordo fechado em Bibliopólis , por mãos do mesmo editor , e que foi publicada no ano seguinte, neste ano Lutero publicou um livro intitulado “Contra as Missas” e a “Consagração dos Sacerdotes”.
Em fevereiro de 1537 foi celebrada uma assembléia em Smalkalda sobre questões religiosas, Para qual Lutero e Melanton foram convidados. Durante esta reunião ele ficou enfermo, e não havia esperança de que se recuperasse. Ele escreveu seu testamento, no qual legava a seus amigos e seus irmãos o seu desdém pelo papado.
Naquele ano na companhia de Melanton, foi a Saxônia, sua província natal qua há muito tempo não visitava, ali chegou são e salvo. Porém, pouco depois foi chamado pelos condes de Mansfelt, para que arbitrasse um impasse em relação as suas terras, quando lá chegou foi recebido honrosamente. Por aqueles dias andou com a saúde muito debilitada e ao sentir que chegava o tempo do seu martírio, aconselhou aos que com ele estava rogando-lhes que orassem a favor da propagação do evangelho, porque sabia que o Concílio de Trento, que teve uma ou duas reuniões, e o papa, inventarão coisas estranhas contra o Evangelho.
Nos seus últimos minutos, orou ao Senhor nosso Deus com devoção de alma, dizendo: “Meu Pai celestial,Deus eterno e misericordioso! Tu manifestaste a mim o teu amado Filho, nosso Senhor Jesus Cristo. Ensinei a respeito d’Ele, e tenho-o conhecido; amo-o da mesma forma que preservo a minha própria vida, minha saúde e minha redenção; a Quem os malvados têm perseguido , caluniado e afligido com vitupérios. Leve a minha alma a Ti”. Também citou vária vezes a frase: Em tuas mãos entrego o meu espírito. Tu me remiste, ó Deus da verdade!”. Em seguida recitou João 3;16: Porque deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para todo aquele que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Assim sua alma foi chamada ,pacificamente à presença de Deus.
Lutero morreu em 1546, aos 18 de fevereiro, onde sua alma foi separada do seu corpo terrestre.

"Os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões," (Hebreus 11.33)

Em Cristo , n'Ele que está acima de todos nós - Marcos

18 de mai de 2009

A História da Vida de John Wesley



John Wesley nasceu no dia 17 de junho 1703, em Epworth, na Inglaterra, o de cimo quinto dos dezenove filhos de Charles e Suzanna Wesley. Seu pai era um pregador, sua mãe, uma mulher notável quanto à sabedoria e inteligência. Possuía uma profunda piedade e criou os seus pequenos em estreito contato com as historias da Bíblia, as quais transmitiam desde o berço. Costumava também vestir os filhos com as melhores roupas nos dias em que iniciavam a alfabetização e a leitura das Sagradas Escrituras.
Wesley era dinâmico e varonil, gostava de jogos e, particularmente, dos bailes. Um dos lideres em Oxford, durante a ultima parte de sua estadia ali, foi um dos fundadores do Santo Clube, uma organização estudantil. A sua natureza religiosa se aprofundou com o estudo e a experiência; porem, não se sentiu possuidor das profundezas do Evangelho, ate deixar a Universidade e estar sob a influencia dos escritos de Lutero.
Wesley conduziu a sua vida com simplicidade. Ao completar oitenta e cinco anos de idade, agradeceu ao Senhor por ser tão vigoroso como sempre. Ele atribuía isso à vontade de Deus, ao fato de sempre ter dormido profundamente, levantando durante sessenta e oito anos às quatro horas da manhã, e em cinqüenta anos, pregar todas as manhas às cinco horas. Apenas sentiram em sua vida algumas dores, alguns desgostos ou ansiedades. Pregava duas vezes ao dia e, em algumas ocasiões, três ou quatro. Estima-se que a cada ano viajava cerca de quatro mil e quinhentas milhas inglesas, a maior parte delas a cavalo.
Os êxitos alcançados pela pregação metodista foram conquistados através de um período de muitos anos, e em meio às perseguições mais cruéis. Em quase todas as partes da Inglaterra, seus seguidores viram-se enfrentados, no princípio, pela população que lhes apedrejava, com propósito de feri-los ou mata-los. Somente em certas ocasiões houve a intervenção da autoridade civil. Os dois irmãos Wesley enfrentaram a todos estes perigos com um assombroso valor, e com uma serenidade igualmente peculiar. O mais irritante era o acúmulo das calúnias e insultos, por parte dos escritores daquela época. Estes livros injuriosos estão completamente esquecidos.
Wesley fora, durante sua juventude, um eclesiástico anglicano, e sempre esteve profundamente ligado a Comunhão Estabelecida. Quando viu a necessidade de ordenar pregadores, foi inevitável a necessidade da separação da Igreja Nacional. Receberam imediatamente o nome de “metodistas”, devido à peculiar capacidade de organização de seu líder e aos engenhosos métodos que empregava.
A comunhão wesleyana que, após a morte de Wesley, cresceu até constituir a igreja Metodista, que se caracterizava por uma perfeição organizacional quase militar.
Toda a direção de sua denominação, sempre em crescimento, repousava sobre o próprio Wesley. A conferência anual, estabelecida em 1744, adquiriu um poder de governo somente após a sua morte. Charles Wesley prestou um serviço incalculável à sociedade com os seus hinos. Introduziram uma nova era na musicalidade da igreja na Inglaterra. John Wesley dividiu seus dias entre o dirigir a igreja, o seu estudo (porque era um incansável leitor) as suas viagens e sua atividade de pregar.
Wesley era incansável em seus esforços para disseminar conhecimentos úteis através de sua organização. Planejou a cultura intelectual de seus pregadores itinerantes e de seus mestres locais. Criou também escolas de instrução para os futuros mestres da igreja. Ele mesmo preparou livros para o uso popular sobre a história universal da igreja e natural. Sob este aspecto, foi um apostolo da união da cultura intelectual à vida cristã. Publicou também várias obras teológicas. Tudo isso, tanto por sua profundidade e penetração mental, como por sua pureza de precisão de estilo, excitou a nossa admiração.
John Wesley era uma pessoa de estatura comum; porém, de nobre presença. As suas maneiras eram corteses e, quando estava em companhia de pessoas cristãs mostrava-se à vontade. Os traços mais destacados de seu caráter era o seu amor persistente e laborioso pelas almas dos seres humanos, a firmeza e a tranqüilidade de espírito. Mesmo diante de controvérsias doutrinárias exibia a maior calma. Era amável e muito generoso. Já mencionamos o quanto era trabalhador. Calcula-se que durante cinqüenta e dois anos últimos anos de sua vida tenha pregado mais de quarenta mil sermões.
Wesley trouxe pecadores ao arrependimento em três reinos e dois hemisférios. Foi o bispo de uma diocese com a qual não se podia comparar a qualquer uma daquelas que pertenciam à igreja Oriental ou Ocidental.
Pela sua consagração o Senhor se usou dele para avivar a igreja da Inglaterra quando esta perdera de vista a Cristo, levando-os a uma vida Cristã renovada. Ao pregar a justificação e a renovação da alma por meio da Fé em Jesus, assim o Senhor levantou a muitas das classes mais humildes da nação inglesa, de seu estado de enorme ignorância e maus hábitos, e transformou-os em cristãos fervorosos e fiéis. Os seus infatigáveis esforços fizeram-se sentir não somente na Inglaterra, como também na Europa Continental e na América. Quase todo o zelo existente em nosso país pela verdade cristã, não se devem somente ao metodismo, mas podemos considerar que Wesley, indiretamente, contribuiu com a atividade desempenhada em outras partes da Europa protestante.
Wesley morreu em 1971, mas o seu fervoroso espírito e cordial senso de irmandade sobrevivem na memória que afetuosamente mantém o seu nome.


n’Ele Marcos
Fonte : O livro do Martíres - CPAD

12 de mai de 2009

A vida e obra de Jonh Fox


A vida e obra de Jonh Fox

Jonh Fox nasceu em 1517 no condado inglês de Lincolnshire.Menino ainda, fica órfão do pai. A inesperada perda, contudo, não o impede de cultivar um singular talento para as letras. A providencia divina jamais lhe haveria de faltar. Os amigos de sua família, diante de uma aptidão tão precoce, envidam grandes esforços por mandá-lo em Oxford.
Nesse já tradicional centro universitário, Fox começa a sobressair-se pela excelência de seu intelecto. As honrarias não demoram a chegar. É distinguido, inclusive, com o titulo Fellow pelo Magdlen College – uma das mais altas comendas do mundo do mundo acadêmico daquela época. Foi nesse período que, abandonando algumas paixões da juventude: a poesia e a comedia latina põem-se a estudar, com redobrado empenho, as Sagradas Escrituras e os postulados da Reforma Protestante. Ele avança nos estudos teológicos. Aprofundando-se nas Escrituras Sagradas, afasta-se da Igreja de Roma.
Em seguida, Jonh Fox entra a pesquisar a historia da igreja Cristã. Ele quer conhecer-lhe a origem, a trajetória e as causas que levaram Martinho Lutero a deflagrar a Reforma Protestante. Ao mesmo tempo, passa a ler os chamados pais da Igreja, os filósofos e outros expoentes universais. Antes de completar os trinta anos, sua educação humanística já estava completa. Era uma das mentes mais ilustradas de sua época.

Um Homem profundamente Piedoso

Em suas longas e solitárias caminhadas, ei-lo a derramar a alma no regaço do Senhor. Chorava incontrolável e doloridas lagrimas. Por causa de seu contato experimental com Deus, e arbitrariamente afastado da Universidade pelos representantes do Vaticano. Seus amigos não se conformam. Como pode a Universidade de Oxford abrir mão de uma das mentes mais privilegiadas da Inglaterra?Como privar-se daquele jovem que já era um singular exemplo de piedade a amor ao saber?
Roma era inflexível. Não estava interessada em tais predicados; a única coisa exigia de seus seguidores: obediência cega. Quanto aos questionamentos, seriam estes devida-mente sufocados pelo Tribunal do Santo Oficio.
Os papistas perseguem Fox , e seus amigos o escondem na casa de Sir Thomas Lucy, em Warwckshire,. Mesmo refugiado contrai núpcias, ainda não era conhecido na capital britânica.
Nesse tempo, o Dr. Gardner, bispo de Winchester, começa a levantar-se contra Fox. Não demoraria muito, e tornar-se - ia Gardner o principal adversário de Jonh Fox.

Fox na Suíça, êxitos na Inglaterra,


Corria o ano de 1554.Devido ao incremento das perseguições na Inglaterra , Jonh Fox vê-se obrigado a refugiar-se na Suíça. Depois de uma viagem marcada por vários percalços , chega ele a Basiléia , onde encontra muitos refugiados ingleses.De imediato ,põe-se a Historia dos Atos e Monumentos da igreja ,primeiramente em letim e dpois em inglês .
Com a morte da Rainha Maria, o cristianismo reformado volta a florescer na Inglaterra ,levando muitos exilados a retornarem a terra natal. Entre estes, Jonh Fox.
Contando com apoio de pupilos como o Conde de Norfolk , que lhe destina uma pensão vitalícia , Jonh Fox começa a prosperar na Inglaterra.A nova soberana designa-o para um alto cargo na catedral de Salisbury.
Instalado, começa a trabalhar em seu martirológio , que seria universalmente como O livro dos Mártires. Os papistas remanescentes ansiando descobrir seus crimes, não poupam esforços por desacreditar a obra. Tal investida, contudo, reverter-se-ia em benefício do livro.Pois Fox, para demonstrar a veracidade de suas citações , aprofunda ainda mais suas pesquisas, tornando O livro dos Mártires num documento plenamente aceito pela historiografia.

Conciliador

Embora muito haja sofrido com as perseguições que lhe movera a rainha Maria, a Sangrenta, o irmão Fox primava pelo exercício do ministério da reconciliação. Não foram poucas as vezes que insistiu,junta à rainha Elizabeth I, a fim de que ninguém jamais fosse perseguido na Inglaterra por causa convicções religiosas. Esta sua iniciativa acabaria por beneficiar muitos de seus antigos perseguidores. A rainha Elisabeth I tinha-o em tão alta estima, que o tratava de “nosso pastor”. Jonh Fox era quisto por todo o povo.

A morte de um grande Homem

Depois de toda uma vida consagrada ao serviço do Mestre , Jonh Fox é recolhido às mansões celestes em 18 de abril de 1587. Sua sepultura encontra-se no presbitério de St.Giles em Criplegate, onde exercera ele o pastorado.
Seu grande livro continua a denunciar as atrocidades de quem foram vitimas os servos de Nosso Senhor. É o clamor do sangue de Abel! Em sua magnífica obra, também somos cientificados de que Deus cumpre fielmente a sua promessa : apesar das perseguições e das intolerâncias , apesar de todas as investidas do maligno, sua Igreja prossegue vitoriosa , ate que nos venha buscar o seu Amado Filho.

n'Ele - Marcos

Fonte : O livro dos Mártires - CPAD


7 de mai de 2009

Sofrimento dos apóstolos de Cristo, na proclamação do Evangelho


“...Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos açoitarão nas suas sinagogas...” (Mateus 10.17)


“...Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu, Simão o Zelote, e também a Matias, o qual fora colocado, a fim de preencher a lacuna deixada por: Judas Iscariotes, aquele que o traiu...” (Mateus 10.2,3;4)


1- Pedro, “e sobre esta pedra edificarei a minha igreja”.

Dentre muitos outros santos, o bem-aventurado apostolo Pedro foi condenado à morte e crucificado em Roma, segundo escreveram alguns. Outros, contudo, não sem boas razões, duvidam disso. Hegespino conta que o povo, ao perceber que Nero procurava razões contra Pedro para matá-lo rogou insistentemente ao apostolo que fugisse da cidade. Persuadido pela insistência deles, Pedro dispôs-se a fugir. Ao chegar porem, à porta, viu o senhor Jesus que lhe vinha ao encontro. Adorando-o, Pedro indagou: “Senhor, para onde vais?” Ao que “Ele respondeu: Vou para ser de novo crucificado”. Pedro , ao se dar conta de que era de seu sofrimento que o Senhor falava, voltou à cidade. Jerônimo afirma que foi crucificado de cabeça para baixo, por petição própria, por julgar-se indigno de ser crucificado da mesma maneira que seu Senhor.

2- André, irmão de Pedro.

Pregou o evangelho a muitas nações da Ásia. Ao chegar, porém, a Edesa , foi preso e crucificado. As extremidades de sua cruz foram fixadas transversalmente no solo. Daí a origem do nome Cruz de Santo André.

3- Tiago, filho de Zebedeu.

Mencionado por Lucas em Atos dos Apóstolos, Tiago, filho de Zebedeu, irmão mais velho de João e parente de nosso Senhor. (Sua mãe Salomé, era prima de Maria). Este segundo martírio aconteceu antes de se completar dez anos da morte de Estevão.Tão logo foi designado governador da Judéia , Herodes Agripa, com o propósito de reconciliar-se com os judeus, suscitou intensa perseguição aos cristãos. No intuito de dar um golpe eficaz, lançou-se contra os seus dirigentes.
Não podemos deixar de mencionar o relato de um eminente escritor primitivo, Clemente de Alexandria. Conta-nos ele que , quando Tiago era conduzido ao seu lugar de martírio, seu acusador foi levado ao arrependimento e, caindo-lhe aos seus pés, pediu perdão e confessou-se cristão, decidindo ainda que o apostolo não receberia sozinho a coroa do martírio.Juntos foram decapitados. Assim, Tiago, o primeiro mártir apostólico, recebeu, decidido e bem disposto, aquele cálice que, afirmara ele ao nosso Salvador, estava pronto a beber. Timão e Pármenas sofreram o martírio na mesma época; o primeiro em Filipos, e o segundo em Macedônia. Estes acontecimentos ocorreram em 44 d.C.

4- João, discípulo amado.

O “discípulo amado” era irmão de Tiago, o Maior. As igrejas de Esmirna, Pérgamo, Sardes, Filadélfia, Laodicéia e Tiatira foram fundadas por ele. Enviado de Éfeso a Roma, conta-se que foi jogado num caldeirão de óleo fervente, de onde escapou milagrosamente, sem dano algum. Dominicano exilou-o na ilha de Patmos, onde lhe foi revelado o livro de Apocalipse. Nerva, o sucessor de Dominicano, libertou-o. Dentre todos os apóstolos, foi o único a ter morte natural.

5- Filipe, nascido na “casa de pesca”, para que ao senhor pesque almas.

Nasceu em Betsaida ( do Grego - Casa de pesca), Galiléia. Trabalhou diligentemente na Ásia Superior e sofreu o martírio em Heliópolis, na Frigia, Foi açoitado, lançado no cárcere, e depois crucificado em 54 d.C.

6- Bartolomeu ( do Aramaico - Aquele que que suspende as águas).

Pregou em vários países e, ao traduzir o evangelho de Mateus para um dos idiomas da Índia, propagou-se neste país. Por último, foi cruelmente açoitado e crucificado pelos conturbados idólatras.

7- Tomé.

Chamado Dídimo ( do Grego – Gêmeo), pregou o evangelho em Partia e na Índia, onde ao provocar a ira dos sacerdotes pagãos, morreu atravessado com uma lança.

8- Mateus (Publicano), odiado pelos homens amado por Cristo.

Era cobrador de impostos, nascido em Nazaré (do Hebraico – Verdejante), Galiléia. Escreveu seu evangelho e em hebraico, que depois foi traduzido para o grego por Tiago, o Menor. Os cenários de seu labor foram Pártia e Etiópia. Este último foi também cenário de seu martírio; foi assassinado com uma alabarda (antiga arma composta por uma longa haste), na cidade de Nadaba ( do Hebraico – Liberal), no ano 60 d.C.

9- Tiago, “joelhos de camelo”.

Alguns supõem que era filho de José e de uma mulher que ele teve antes de Maria. Isto é muito duvidoso e concorda em demasia com a superstição católica de que Maria jamais teve outros filhos depois de Jesus. Escolhido para supervisionar as igrejas de Jerusalém, foi o autor da epístola que lhe leva o nome. Aos 99 anos, foi espancado e apedrejado pelos judeus que, finalmente abriram-lhe o crânio com um garrote (Garrote vil ou simplesmente garrote é uma artefato utilizado como instrumento de tortura, podendo provocar o óbito do supliciado. O garrote era aplicado ao pescoço da vítima, mantida imóvel amarrada a uma cadeira). Alguns dos pais da Igreja o chamavam de TIAGO JOELHO DE CAMELO. Diz-se que por causa da contínua prática de orar de joelhos.


10- Judas Tadeu (Lebeu) do Aramaico o corajoso.


Escritor de uma das epístolas; não deve ser confundido com Judas Iscariotes. Judas foi um irmão de Tiago, e, segundo algumas crenças, um parente (primo) de Jesus. Marcos 6:3 declara sobre Jesus: “Não é esse o carpinteiro? Não é esse o filho de Maria e o irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não são essas suas irmãs conosco?”.

11- Simão Zelote (do Hebraico - Aquele que ouve).


Não só ouviu, também falou do Senhor e não pouco, levou palavra de vida a Mauritânia, mais alguns países da África e também pregou o evangelho de nosso Senhor na Grã-Bretanha, onde foi crucificado em 74 d.C.


12- Judas Iscariotes , aquele que alcançou o galardão da iniquidade.


Veio a ser o traidor que entregou Jesus Cristo aos seus capturadores por 30 moedas de prata. Era filho de Simão de Queriote (Jo 6, 71; 13, 26). Judas, em grego Ioudas. São várias as explicações etimológicas que, ao longo dos tempos, foram surgindo para o nome "Iscariotes". A mais provável é uma conotação política, ligando-o ao grupo dos sicários, uma ramificação do grupo dos zelotes que perpetrava violentos ataques – geralmente com punhais. A morte de Judas Iscariotes está relatado em Atos 1:16;20 “...Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniqüidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, Tome outro o seu bispado...”


13- Matias (Do hebraico dádiva de Deus) o mesmo que Mateus.


Dele sabe-se menos que da maioria dos discípulos. Foi escolhido para preencher a lacuna deixada por Judas. Sofreu apedrejamento em Jerusalém e em seguida foi decapitado.



n'Ele - Marcos


Fonte : Livro dos Mártires - Jonh Fox - CPAD



5 de mai de 2009

Convém que o Bispo seja....



Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; (Tito 1.7)

A epistola de Paulo a Tito é uma das suas epistolas que chamamos de pastorais , justificadas pelo assunto que tratam, deixando evidentes as ordenanças para exercermos o santo Ministério.
A epístola foi escrita depois que o apostolo Paulo saiu da prisão em Roma e reassumiu a sua obra missionária.
Foi escrita entre os anos 66 e 67 d.C ; de Nicápolis( cidade provavelmente a 160Km a noroeste de Corinto).
Tito era filho de pais gentios (Gl. 2.3) , natural de Antioquia da Síria , enviado por Paulo à investigar certas desordens em Corinto (II Cor. 2.1-13), comissionado para levantar oferta para os crentes pobres de Jerusalém (II Cor. 8. 6-10).
Era evidentemente mais moço que Paulo sua aparição no concilio de Jerusalém causou escândalo, aparece na residência de Paulo em Éfeso para fazer companhia ao apostolo (II Cor. 2.13; 7.16; 8.6,16; 12.18) , a ultima noticia que se tem de Tito , encontra-se em 2 Tm. 4.10, onde se diz que havia ido para a Dalmácia.
Tito foi bispo da igreja em Creta por ordenança do apostolo Paulo.
Esse estudo foi tirado da epistola escrita a Tito, que foi deixada para superintendentes das igrejas em Creta. Os pontos - chaves da carta são: sã doutrina e boas obras. A doutrina e a vida se acompanham. A doutrina sem as obras é isenta de realidade; as obras sem a doutrina não possuem vitalidade. No propósito de Deus, a doutrina e a vida formam um conjunto , e ninguém deve separar o que Deus juntou.

Tito 1 – 5 : “Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam, e de cidade em cidade estabelecesses presbíteros, como já te mandei:”
Bispo (do grego antigo επίσκοπος, "inspetor", "supervisor") é um titulo religioso presente em diversas confissões cristãs , tendo cada uma o seu conceito e suas tradições específicas. Antes do Cristianismo, o termo era utilizado para designar todo tipo de administrador (melhor tradução) nos domínios civil, financeiro, militar e judiciário.
Paulo havia designado presbíteros em varias igrejas durante suas viagens (At14.23) , ele não poderia permanecer em cada igreja , mas sabia que estas novas igrejas precisavam de uma forte liderança espiritual. Os homens escolhidos devreiam liderar as igrejas ensinando a sã doutrina , ajudando os crentes a madurecer espiritualmente e equipando-os para viver para Jesus Cristo apesar da oposição. Paulo deixa clara a segunda parte do versículo , a organização das igrejas recém-formadas havia ficado por completar.


Tito 1- 7 : “Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância;”
Paulo descreveu brevemente algumas qualidades que os presbíteros ou superintendentes deviam ter . Paulo havia ordenado a Timóteo um conjunto de instruções semelhantes em relação à igreja de Èfeso (1Tim. 3.1-7; 5.22) . Note que a maioria das qualificações envolve caráter , e não conhecimento ou habilidade . O estilo de vida e os relacionamentos de uma pessoa demonstram seu caráter. Considere estas qualificações quando você avaliar uma pessoa para uma posição de liderança em sua igreja. É importante ter lideres que possam pregar eficazmente a Palavra de Deus , mas é ainda mais importante poder contar com homens que vivem a Palavra e são exemplos vivos que outros possam seguir.


Convém que o Bispo seja:

1- Irrepreensível como despenseiros de Deus - Em que não há que repreender , Correto , Perfeito.
Paulo exorta a Tito que seus bispos tivessem uma vida ilibada , homens de moral , conduta acima de qualquer suspeita , sem manchas para serem acusadas , sem panos quentes , sem vidraças remendadas, pois estariam diante do povo lhes ensinando a sã doutrina, pois ninguém que não seja irrepreensível devia ou deve ensinar a igreja de Cristo.

2- Não soberbo . Que tem soberba, Orgulhoso, Majestoso; grandioso; belo, sublime; altivo. O que tem soberba.
O orgulho tem sido a causa de queda de muitos bispos, pois temos que saber que o ministério foi confiado a nós por graça de Cristo. Essa terrível doença tem afetado boa parte da liderança atual , pois são humildes ate assumirem qualquer posto depois se esquecem de onde vieram e a arrogância passa a fazer parte de sua vida.
O político norte-americano Abraão Lincoln disse : “Se quiser por a prova o caráter de um homem dê-lhe poder”.
Que Deus tenha misericórdia de nós que possamos realmente entender a vocação ministerial e que possamos como servos de Cristo , servir com inteligência o rebanho que nos confiou o Senhor. Quem não serve para servir , não serve para ser servido.

3- Nem iracundo - Propenso à ira; irado, colérico.
Salomão deixa um sábio conselho para os iracundos em Provérbios 15.13: “ O coração alegre aformoseia o rosto,mas pela dor do coração o espírito se abate”.
Muitos bispos pensam que o fato de ficarem sempre sisudos impõem respeito, autoridade, dirigem seus cultos sem demonstrar qualquer alegria pelo fato de estarem na frente do povo de Deus.
É obvio que não vamos somente ficar dando risadas nos púlpitos de nossas igrejas , porem temos que fazer com satisfação pois as pessoas que estão que estão ali verão nosso semblante. Nossa mensagem não deve conter ira, pois nossa tribuna deve ser usada para apregoar uma palavra de Deus, que seja ela, exortativa , corretiva , temos que fazê-la demonstrando carinho para com o povo de Deus.
Certa feita ouvi dizer de um pastor com problemas cardiovasculares que tinha somente um lado bom no coração, e que após um infarto essa bondade desapareceu, e toda vez que vejo tal ministro exortando principalmente a jovem obreiros como eu , fico pensando , se é verdade o que está falando , e como deve ser os cultos de sua igreja.
No coração do prudente a sabedoria permanece, mas o que está no interior dos tolos se faz conhecido.(Provérbios 14.33)

4- Nem dado ao vinho , nem espancador.
O vinho tem importante papel na religião judaica como reconhece o Novo Testamento, mas ao bispo é recomendado que ele não tenha o habito de se embriagar.
Paulo deixa um excelente conselho sobre este assunto na sua epistola aos Efésios 5.18 : “E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito”.
Há alguns que usam de força descomedida para com os filhos , esposas , tratando-as a ferro e fogo, basta olharmos na expressão facial dela para sabermos o tratamento dele para com sua família. O terrível e que em nosso meio a homens com episcopado que agridem violentamente seus filhos, suas esposas e depois querem ensinar o rebanho de Deus, a não proceder dessa forma.

5- Nem cobiçoso de torpe ganância - Lucro; ganho. Ganho ilícito. Avidez de ganho, de lucro.
Ninguém deveria almejar a liderança eclesiástica visando ganho de dinheiro , por outro lado , Paulo apóia o conceito de remuneração para certos lideres eclesiásticos. (1 Tim. 5.17).
Infelizmente esse desejo excessivo pelo dinheiro tem feito muitas lideres entrarem pelo caminho da corrupção, valorizando mais o ter do que os ser, movidos pela paixão ávida pela ganância do dinheiro , promovem discursos usando a textos isolados da própria palavra de Deus para obterem seus lucros.
O que dizer do livre comercio dentro das igrejas, há igrejas que mais parecem um shopping center do que propriamente igrejas, vendas de óleos , águas bentas, lenços ungidos, lanternas para iluminarem o caminho da benção ou da vitória, verdadeiros mercados em nome da fé.
Mas porque? Por que seus lideres querem ostentar gloria , poder financeiro, vendendo até mesmos rebanhos, se deixando vender por acordos políticos , exaurindo a lã, o leite da ovelha em nome da fé.
Caros irmãos e hora de acordarmos para esse tipo de gente que propaga esse tipo de indulgência para se receber as bênçãos de Deus.
Que Deus nos guarde de usarmos o dinheiro que tanto sacrifício o povo contribui deixando suas ofertas , seus dízimos para sustentação da obra do senhor , e muitas vezes são usados indevidamente por homens movidos de torpe ganância , meu conselho e para que você fuja dos tais.
Seja fiel no pouco e sobre o muito Ele te colocará.

Paulo nos deixa uma importante mensagem a respeito de nosso ministério em 2 Timóteo 4.5:
“Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.”


Em Cristo - Marcos


Obras consultadas: A Bíblia de Aplicação Pessoal – CPAD
Bíblia de estudo de Genebra- Sociedade Bíblica do Brasil
Serie Comentário Bíblico – Epistolas Paulinas – CPAD
Comentário Judaico do Novo Testamento – David H. Stern
Anotações Pessoais