25 de mar de 2010

Lideres decadentes

A historia bíblica no antigo testamento nos relata em diversas ocasiões, lastimosas lideranças, orgulhosas, fracassadas, desastrosas, imponentes, desprovidas de juízo, meticulosas, em muitos casos verdadeiras tramas para chegar ao poder, mortes, assassinatos, tudo pelo prazer de ter o poder, nem que fosse por um pouco período de tempo.Geralmente estes lideres eram exclusivistas , senhores feudais , prevaleciam de suas posições para implantarem suas dinastias.
Dentro tantos exemplos que existem na bíblia, o que me chama atenção é o caso do Rei Acabe, filho de Onri, sétimo Rei em Israel, casou-se com Jezabel, filha do Rei de Sidon – Etbaal, príncipe Fenício. Acabe foi um rei politicamente forte , mas muito fraco em sua moralidade pessoal, fez diversas alianças, Fenícia, Judá e Síria. Porem Acabe contaminou-se com as faces do poder, e que não se espera de um líder, Acabe se tornou um rei fraco, pois permitiu que sua mulher, Jezabel, uma mulher estranha para Israel, governasse junto com ele, e mais, permitiu que promovesse idolatria em Israel, que durante seu reinado, o culto a Baal prosperou assustadoramente, alem da perseguição implacável ao profeta de Deus, Elias.
Outro caso que me chama atenção sobre desmandos da liderança é caso do sacerdote Eli, que governou com sacerdote durante quarenta anos sobre Israel, e como consta nas paginas veterotestamentárias , Eli estava velho, sua visão estava enfraquecida , seu peso exagerado , estava acomodado em excesso , honrava mais seus filhos do que a Deus , sua administração estava em questionamento , fazia juízo precipitado das coisas , seus filhos Hofni e Finéias , sucessores imediatos estavam também contaminados pois não conheciam ao Senhor , profanavam os sacrifícios, se envolviam em orgias , eram de má reputação , desprezavam o santo sacerdócio. Eli e seus filhos guardavam a arca da Aliança, mas estavam tão corrompidos, que não havia mais saída para sua casa a não ser a sua total extirpação.
Estes dois casos, de tantos outros, que existem nas paginas das Escrituras Sagradas, alardeando imoralidade em meio a lideranças, nos remetem a pensar no que está ocorrendo nos dias hodiernos. Muitos fecham os olhos por pura conveniência, ou, por estarem tão envolvidos, que não podem denunciar as mazelas da igreja dos dias atuais. Paulo alertou a seu filho na fé Timóteo, diz:“ Porque haverá homens amantes de si mesmos,avarentos,presunçosos ,soberbos,blasfemos,ingratos,profanos,sem amor para com os bons, orgulhos, mas amigos dos deleites do que amigos de Deus.Tendo aparência de piedade,mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.”
Este alerta embora seja dado e muitas vezes, aqueles que precisam ouvir são os que estão falando, e não observando suas atitudes que não corroboram com suas falas. Lamentável e latente, ainda que não vivamos os tempos de Acabe e Eli, muitos lideres estão vivendo este tempo , porem com nome diferente.Dizem não serem monarcas, mas passam a igreja de pai para filho,ou neto, genros , ou alguém bem ligado a sua família, através de negociações ,isso ocorria nos tempos de reinado.A família está tão envolvida que como nos dias de Eli, seus filhos mandam e desmandam , não respeitando a ninguém.
O que dizer então da mulher de Acabe, que mandava sem escrúpulos no reino do marido, ditava normas, mandava matar profetas, matava quem se opusesse no caminho, coitado do Nabote, morto por não dar, vender, se corromper com o sistema de Jezabel e Acabe.
Atualmente parece não estar havendo a mesma coisa? Não! Diriam muitos, mas como já disse anteriormente por simples conivência, ou por medo de terem mortos seus ministérios por ordem de quem quer que seja. O mais ridículo e verem alguns que chegam a enojar qualquer pessoa, de tanta bajulação que fazem, para conseguirem manter seus cargos, suas posições, seus ministérios, etc. E talvez digam honrar seus lideres, mas pergunto: - Isto é honra? Honra somente para manter se vivos? Honrar em nada tem a ver com essa bajulação que vemos em muitos lugares.
O que esperar dos novos lideres?Piores ou melhores? Liderança ditatorial ou participativa, amigo ou senhores feudais? Que Deus nos ajude e que a sua igreja siga seu rumo , sem interferência de homens gananciosos pelo poder, que acima de tudo,primem por seus ministérios , sabendo que só há pastores, se houverem rebanhos, não nos esquecendo o que diz o apostolo São Pedro: - “Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.”


Pelos laços do Calvário que nos une,

Pr. Marcos Serafim Silva


22 de mar de 2010

Profetas sem honra

E, PARTINDO dali, chegou à sua pátria, e os seus discípulos o seguiram.
E, chegando o sábado, começou a ensinar na sinagoga; e muitos, ouvindo-o, se admiravam, dizendo: De onde lhe vêm estas coisas? e que sabedoria é esta que lhe foi dada? e como se fazem tais maravilhas por suas mãos?
Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão? e não estão aqui conosco suas irmãs? E escandalizavam-se nele.
E Jesus lhes dizia: Não há profeta sem honra senão na sua pátria, entre os seus parentes, e na sua casa.
E não podia fazer ali obras maravilhosas; somente curou alguns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos.
E estava admirado da incredulidade deles. E percorreu as aldeias vizinhas, ensinando.(Marcos 6.1-6)

Embora Jesus não tenha nascido em Nazaré (No Novo Testamento, a cidade é descrita como a terra onde Jesus passou sua infância, e por este motivo é um centro de peregrinação cristã, com muitos santuários celebrando as associações bíblicas), passou boa parte de sua infância, adolescência e juventude nesta cidade.
Nela aprendeu o oficio de carpinteiro, o doce carpinteiro, suas mãos calejadas, seus trabalhos, suas criações no ramo de carpintaria, nunca mostrados em nenhuma exposição pelo mundo, seus feitos, curas, milagres revolucionaram uma época, transcendeu a historia, marcou-a e dividiu-a em antes d’Ele e depois d’Ele.
Justino Mártir escreveu entre 155 e 156 d.C o seguinte acerca de Jesus “Ele trabalhava como carpinteiro entre os homens, fabricando arados e cangas”
Profetas enquanto viviam, nunca encontraram boa receptividade em Israel (Mt. 27.37) .Depois de morto , naturalmente, eram honrados . Jesus sabia que com ele não seria diferente. Se um profeta viesse a ser honrado, disse Jesus, certamente não o seria em sua terra cidade natal.
É lógico que Jesus também sofreu em outros lugares, foi rejeitado, humilhado, expulso e conseqüentemente levado a Cruz pelos seus malfeitores.
Mas foi na sua terra natal que Jesus sofreu o maior descrédito de seu ministério, pois usou uma expressão jamais vista em outro lugar: “Só em sua própria terra, entre seus parentes e em sua própria casa, é que um profeta não tem honra” (Mc. 6.4 – NVI).
Aqueles que o viram crescer, agora até dentro de sua própria casa não acreditavam na sua natureza divina, e que Ele era vindo de Deus, para resgate dos homens.
Olhando esta narrativa bíblica de Marcos e Mateus, fico analisando os dias de hoje, se esta palavra dita por Jesus não ecoa nas nossas casas, nossas igrejas, nossos ministérios. O profeta sem honra como o Mestre disse, pode estar em qualquer lugar, mas em se trantando da obra do Mestre, está na igreja de Deus, trabalhando lado a lado com alguém sem sequer ser lembrado, ou, ao menos ser reconhecido pelas suas obras e atitudes.
Como desvalorizamos os que estão em labor conosco, e supervalorizamos aqueles que passam por nós. È preferível pagar fortunas para ouvir alguém , e que alguém entre nós falaria , ou interpretaria melhor , e isso digo nas muitas festividades promovidas na igreja, mas foi Jesus quem disse: “O profeta não tem honra em sua própria casa”. Mas é práxis da casa, supervalorizar valores externos do que interno, e mais fácil pagar fortunas, sem se importar com aqueles que trabalham anos a fio sem se quer ouvir uma palavra de gratidão, mas que vemos é: - “venha a nós, mas ao reino nada”.
Cansei de ouvir pregadores mentirosos que em sua fala já pilotaram aviões, já explodiram bois, suas mensagens carregadas de dólar , enquanto os da casa ouvem e são obrigados a acreditar, pois se contestarem são taxados de incrédulos , sem visão , sem espiritualidade, vazio , sem essência para ver o sobrenatural de Deus.
Cansei de ouvir indiretas no púlpito da igreja dizendo que alguns que ali estão são o irmão do filho pródigo que não se alegram com nada, mas como se alegrar? Se aquilo que estão falando não condiz com o que diz a palavra de Deus? Temos que nos calar e fazer como o burrinho do presépio que só balança a cabeça, positivamente.
Cansei de ouvir mensagens encomendadas, dizendo para não tocar nos ungidos de Deus, pois sofrerão graves conseqüências, isso para mim tem outro nome...
Cansei de ver os desmandos da chamada autoridade eclesiástica , e tudo em nome de Deus , pelo amor de Deus, em nome de Jesus, apelam para tudo, para de maneira ditatorial , no que alguns dizem , manda quem pode e obedece quem tem juízo.
Profetas sem nome que doam suas vidas em prol da verdadeira obra de Deus , talvez nunca terão seus nomes escritos nos anais da historia da igreja , porque são profetas sem honra, mas o Eterno não os esquecerá , isso é nossa esperança.
Temos visto muitos lideres legalistas, monarquistas, corrompidos pelo dinheiro, rosto com ar de seriedade , quando por trás daquele rosto fechado , suas demandas são simplesmente ridículas , fazendo suas igrejas acreditarem ser santos homens de Deus , quando pelos bastidores estão corrompidos pela ganância do poder ,não para quem está ao lado fazendo-os crescer , fazendo o verdadeiro trabalho de Deus , sem recompensa nenhuma, sem sequer serem lembrados ao menos no dia de seus aniversários.
Ouvimos alertas , que vez por outra , alguém usado pelo Espírito de Deus , os orienta , mas por causa de serem ou terem seus nomes ovacionados por uma meia de gente descompromissdas com verdade os fazem acreditar que estão no caminho certo.Que diria nos pais ao verem a igreja dessa forma?Que fariam eles se estivessem vivos neste? Será que não se envergonhariam? Contudo ainda nos resta uma esperança voltarmos para o altar de Deus e buscarmos sua face , e por certo o nosso Deus , sarará a terra que está infrutífera , derramando sobre ela a chuva para que novas arvores frutíferas nasçam, frutos viçosos aparecem e o nome do Eterno seja , sim, seja glorificado, em tempos de tantos desmandos.

Pelos laços do Calvário que nos une ;

Pr. Marcos Serafim Silva

16 de mar de 2010

Unidade pelo Centenário das Assembleias de Deus

Um grupo de blogueiros assembleianos aderiu à campanha pela unidade nas comemorações do Centenário das Assembleias de Deus. O pastor Carlos Roberto, em recente encontro com o responsável por coordenar tais atividades, mencionou o tema e algumas semanas depois o pastor Geremias do Couto o trouxe para o blog com a postagem: Centenário da AD no Brasil: de que lado você está? Logo o irmão Luís, do blog evangelização, sugeriu que se criasse um selo para fomentar a ideia, que foi imediatamente encampada por outros colegas.
Alguns dias depois o irmão Elian Soares, do blog Evangelismo e Louvor, preparou o primeiro rascunho, o qual, depois de receber diversas sugestões, entre as quais a do companheiro Robson Silva, resultou no selo que acabamos de publicar em nossos blogs como uma das ferramentas para alavancar a campanha em favor de uma comemoração unida de todos os assembleianos, no ano do Centenário, incluindo CGADB, CONAMAD e a igreja-mãe, em Belém, PA.
O selo teve como idéia tornar a logomarca oficial do Centenário um quebra-cabeça, onde cada peça representa um ministério, visto que a nossa igreja forma esse grande mosaico com diferentes ministérios e convenções. As quatro mãos que montam o quebra-cabeça significam que a unidade em torno das comemorações do Centenário depende da boa vontade dos líderes e respectivos ministérios e convenções. Nosso papel é fomentar e ajudar essas mãos a montar o quebra-cabeça. Cremos que com a ajuda de Deus poderemos chegar lá. Mas no mínimo fizemos a nossa parte.
Trata-se de uma campanha sem partidarismos, sem donos e espontânea, que pretende estar acima de qualquer facciosismo, visando um verdadeiro congraçamento que contribua para celebrar a unidade, e para o seu fortalecimento, evitando que ela fique mais esgarçada em razão de comemorações que se prenunciam divididas, e que, desta forma, não representam os verdadeiros anseios do povo assembleiano.
Estes são os blogs que lançam, simultaneamente, a campanha na blogosfera cristã e, sobretudo, assembleiana:

A Supremacia das Escrituras, Marcello Oliveira
A serviço do Rei Jesus, Ev. Jairo Elin.
Alerta final, Gesiel Costa.
Blog da Adélia Brunelli.
Blog do pastor Robson Aguiar.
Blog do pastor Newton Carpinteiro.
Blog do Marcelo VieiraBlog da UMADEMA.
Blog do pastor Eliel Gaby.
Blog do Ivan Tadeu.
Blog do Pr. Flávio Constantino.
Blog do Pr. José Paulo Porte
Blog do Pr. Levi Agnaldo
Cristianismo Radical, Juber Donizete.
Cristo é a Vida, Pb. Uilton Camilo
Dispensação da Graça Pr Andre Costa
Esboçando a Palavra
E agora, como viveremos?, Valmir Milhomem.
Encontro com a Bíblia, Matias Borba.
Geração Que Lamba, Victor Leonardo Barbosa.
Ide e Anunciai
Manhã com a Bíblia, Geremias do Couto.
Ministério São Paulo, Pr. BrunelliO
pregador, Pb. Juari Barbosa.
O Balido, Judson Canto
Palavra de Mulher, Sarah VirgíniaPhiladelfia –
Evangelismo e Louvor, Elian Soares.
Plenitude da GraçaPoint Rhema, Carlos Roberto Silva.
Profetizando a Palavra, Pb. Uilson Camilo.
Prossigo para o Alvo, Robson de Souza.
Reflexões sobre quase tudo, Daladier Lima.
Teologia Pentecostal, Gutierres Siqueira.
Victória Antenada, Victória Virgínia
Blog do Marcos Serafim
Se você deseja ver o povo assembleiano unido nas comemorações do Centenário, una-se conosco. Se você deseja ver as filhas em todo o Brasil ao lado da igreja-mãe comemorando a chegada dos pioneiros Gunnar Vingren e Daniel Berg há 100 anos na cidade de Belém, PA, trazidos pelo Espírito Santo para espalhar o fogo do movimento pentecostal no país, divulgue esta mensagem para outros blogueiros e coloque no seu blog o selo que ora lhe sugerimos.
Seja um fomentador da unidade nas comemorações do Centenário das Assembleias de Deus. Deus pode usar este movimento para aparar arestas, fazer cair por terra vaidades pessoais e cessar toda polarização que hoje tem sido motivo de muita tensão e discórdia entre as nossas lideranças.
Pelos Laços do Calvario que nos une;
Pr. Marcos Serafim