24 de mai de 2010

Que tempos esses nossos! - Assembleia de Deus - Pr. Silas Malafaia e Nosso Futuro

A Assembléia de Deus no Brasil completará cem anos, será que temos alguma coisa para comemorar?Tornamo-nos uma denominação gigantesca, várias igrejas em diversos bairros, muitos pastores, presidentes, convenções, igrejas que são Assembléia de Deus e não pertence a nenhuma convenção , saíram varias ramificações e a denominação cresceu , ganhou corpo e ficou muito grande, tornou-se uma grande potencia.
Só alguns não enxergam que temos muitos problemas, de varias ordens, inclusive convencionais. Por que quem está no poder não quer largar a custo nenhum, será que é só pela vontade de fazer o trabalho do Senhor, pois isso já faz um bom tempo, e rumos não são mudados, metas não são cumpridas, ficamos fazendo conferencias para cá e para lá, porem sem objetividade, o crescimento de nossa igreja é vegetativo, e estamos tapando o sol com a peneira, querendo enganar não sei quem.
Estamos fracionados, rompimentos de todos os lados, discordâncias inúmeras, estatuto não cumprido e vista grossa geral. Nestes últimos dias tivemos veiculado nos canais televiso a renuncia do então vice-presidente da CGADB, todos agora sabem, e penso que este seja só a ponta do iceberg, muitas outras coisas acontecerão.
Muita gente criticou, critica e criticará o Pr. Silas Malafaia (não pedi autorização para usar seu nome), tendo em vista sua saída da CGADB, muitas especulações, segundo o próprio Pr. Silas no site da Assembléia de Deus Vitória em Cristo declarou que recebeu vários e-mails sobre sua decisão. A minha pergunta é: - o citado Pr. não tem razão em muitas coisas que fala? Realmente para que serve a CGADB? Unir os pastores? Por que será então que essa união não é sentida em todo o Brasil? Por que o norte brasileiro não se une aos outros estados? Por que será que eles não estão na mesma comunhão com os demais e estão fazendo sua comemoração independente? Será por rebeldia? Ou apenas não concordar com que está acontecendo?
A atitude do Pr. Silas incomodou muita gente, e também deixou um caminho aberto para muitos outros, que querem da mesma forma agirem como ele, pois muitos tem vontade mas faltam-lhes coragem, seria isso mais uma divisão , na já divida CGADB?Se remontarmos a tempos de nossos primórdios, o que será que aconteceu quando nossos pioneiros começaram o trabalho pentecostal no Brasil, de onde vieram? Vieram de um reavivamento na Rua Azuza, a nova doutrina trouxe muita divergência. Enquanto um grupo aderiu, outro rejeitou. Assim, em duas assembleias distintas, conforme relatam as atas das sessões, os adeptos do pentecostalismo foram desligados e, em 18 de junho de 1911, juntamente com os missionários estrangeiros, fundaram uma nova igreja e adotaram o nome de Missão de Fé Apostólica, que já era empregado pelo movimento de Los Angeles, mas sem qualquer vínculo administrativo com William Joseph Seymour. A partir de então, passaram a reunir-se na casa de Celina de Albuquerque. Mais tarde, em 18 de janeiro de 1918 a nova igreja, por sugestão de Gunnar Vingren, passou a chamar-se Assembleia de Deus, em virtude da fundação das Assembleias de Deus nos Estados Unidos, em 1914, em Hot Springs, Arkansas, mas, outra vez, sem qualquer ligação institucional entre ambas as igrejas.
No entanto hoje qualquer que usar da mesma forma será tido rebelde, mas por quê?Por não concordar com os regimes, por ter uma visão diferenciada daquela expressada pelos lideres que estão em eminência. Nossas teologias estão metodológicas, estão querendo saber demais (alguns), inclusive em muitas conferencias dá até vontade de dormir, muito método porem nenhuma unção. Nosso começo não foi assim como é relatado nos livros que tangem nossa cultura assembleiana, havia batismo no Espírito Santo, curas, pessoas sendo libertas, muitas conversões. Eu estava atento ao pronunciamento do Pr. Raul, na nossa CGADB e até agora não vi nenhuma providencia daquilo que foi falado ser tomada. E vamos comemorar o que?
Há muitas outras denominação e bem menor que a nossa que estão em qualidade muito melhor que nós. E até pegamos o modelo deles para algumas de nossas reuniões, cantamos suas musicas, seus programas televiso são muito melhor que o nosso com mais qualidade, e muito mais tempo? Vamos comemorar o que? Muito os criticam, mas por que não fazem melhor? È por que lamentavelmente tem muita gente no lugar errado.
Não quero ser pessimista, mas, se continuar assim que seremos daqui a cem anos, só historia, ou estaremos firmes, como será que estarão as dinastias instauradas pelo homem dentro da Assembléia de Deus?
Que nós deixemos de lado nossos quereres e voltemos depressa para o Altar , pois só assim seremos unidos e fortes.


Em Cristo ,

Pr. Marcos Serafim