12 de fev de 2014

Pastorear é uma arte.....

Pastorear é uma arte....


Pastorear é uma arte para bem poucos. A verdade é que muitos estão equivocados quanto ao ministério pastoral, pois, pastorear vai além de construir templos, reformá-los, trocar bancadas, colocar multimídia no templo, organizar festas, reuniões e afins.
Pastorear não é ficar anos a fio em um seminário (nada contra, pois fiz também) aprendendo fazer sermões, a praticar a homilia, hermenêutica e tantas outras matérias que por certo auxiliarão, mas via de regra é só teoria, pois a pratica  o verdadeiro exercício pastoral e bem outro.      
No dicionário de língua portuguesa o sentido figurado de pastorear é guiar, dirigir, governar.
Verdade seja dita, o verdadeiro pastor se preocupa em guiar seu rebanho mansamente a águas tranquilas e a pastos verdejantes, procurando defende-los e se for preciso de forma contundente. A muitos equivocados na função pastoral, pensando só porque vão ao templo todos os dias , sentam-se na maioria das vezes em cadeiras confortáveis e quase sempre ao centro , estão sempre ao microfone , alguns dizem até fazer clinica pastoral, mas desconhecem o verdadeiro significado de pastorar.
Quem quer seguir exemplo em pastorear que siga o exemplo de Jesus que teve um ministério pautado na compaixão, na cura, na confrontação, na exortação e além do mais disse que o bom pastor dá a vida, pelas suas ovelhas, pois as conhece pelo nome, sabe suas necessidades, dons, habilidades, é aquele que não tem medo de concorrências, mas sabe que foi o Sumo-Pastor que o fez galgar tal posição. Nos dias hodiernos o ministério pastoral mudou radicalmente; e já não se tem tempo de conhecer suas ovelhas que dirá conhecer suas necessidades e seu cotidiano, pois a única preocupação é com a agenda cheia de afazeres que julgam ser pastoral, mas está longe de o ser.     
Em l João temos alguns pontos práticos... Se nossos irmãos e irmãs estiverem necessitados, devemos socorrê-los de forma prática (3.16)... Nessa obra de pastorear precisamos aprender a dar nossas vidas, sacrificialmente, dar a nós mesmos, nossos recursos e nosso tempo, pelos irmãos.
Mas freqüentemente tenho descoberto, por observação, que a dimensão do pastorear a ser feito pelos anciãos nunca é realizado porque eles estão por demais envolvidos em fazer outros tipos de coisas que roubam seu tempo e energia, impedindo que se dêem realmente a esse pastorear geral que precisa ser feito.
 O profeta Jeremias escreve “e dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.” Mas parece que alguns em função pastoral não entendem que apascentar é vigiar, doutrinar, deleitar, e a palavra que segue é com ciência, ou seja, conhecimento fundado sobre princípios certos, e com todas as faculdades intelectuais memória, imaginação, juízo, raciocínio, abstração e concepção; mas tem gente fazendo totalmente ao inverso dizendo estar pastoreando, me pergunto : Estão  pastoreando quem? E o que estão pastoreando?
O profeta Isaias no capitulo 56.10; 11 deixa uma séria advertência à aqueles que pastoram de forma desleixada: “Todos os seus atalaias são cegos, nada sabem; todos são cães mudos, não podem ladrar; andam adormecidos, estão deitados, e gostam do sono.
E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte”.
Infelizmente temos visto muitos pastores que já estão míopes espiritualmente, com sua ganância pelo poder, despóticos, nepotistas, gulosos (não por comida), mas por dinheiro, fama, com sede de serem ovacionados, idolatrados, perpetuados, amados, endeusados, e eternizados; querendo sentar-se nos primeiros lugares; porém esse modelo de pastorear é efêmero. 
O  apostolo São Paulo parecia estar vivendo em nossos dias, quando diz a seu filho Timóteo: "Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos e profanos. Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te."
Isso vê freqüentemente, homens que na realidade estão em função pastoral, têm cara de pastor, usa terno, gravata (pra mim isso não serve de regra), fala eloqüentemente; voz entufada; passando imagem de perfeito, quando na realidade seus corações estão mais sujos que porcos; seus olhos são maus, suas mãos estão cheias de sangue; seus pés correm apressadamente para fazer o mal; seus ouvidos estão pruriginosos; sua boca os comentários mais sórdidos, sua língua ferina para difamar.... Mas ao mesmo tempo está usando-as para pregar a Palavra, mas que palavra?
Sinto pena de algumas igrejas que estão na mão de verdadeiros surripiadores.
Para tais olha o que diz o profeta Ezequiel 34:7-10: “Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que, porquanto as minhas ovelhas foram entregues à rapina, e as minhas ovelhas vieram a servir de pasto a todas as feras do campo, por falta de pastor, e os meus pastores não procuraram as minhas ovelhas; e os pastores apascentaram a si mesmos, e não apascentaram as minhas ovelhas; Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu estou contra os pastores; das suas mãos demandarei as minhas ovelhas, e eles deixarão de apascentar as ovelhas; os pastores não se apascentarão mais a si mesmos; e livrarei as minhas ovelhas da sua boca, e não lhes servirão mais de pasto.” Que Deus nos ajude a entender que as ovelhas são a meninas de seus olhos.
Enfim , pastorear é entregar-se, doar-se , de alma verdadeira diante de Deus ao Seu rebanho, sabendo que a recompensa virá do mais altos céus. Se você não serve para servir não serve para ser servido.
Por isso , para mim pastorear é uma arte.....para bem poucos!

Em Cristo;

Pr. Marcos Serafim Silva