7 de mai de 2009

Sofrimento dos apóstolos de Cristo, na proclamação do Evangelho


“...Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos açoitarão nas suas sinagogas...” (Mateus 10.17)


“...Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu, Simão o Zelote, e também a Matias, o qual fora colocado, a fim de preencher a lacuna deixada por: Judas Iscariotes, aquele que o traiu...” (Mateus 10.2,3;4)


1- Pedro, “e sobre esta pedra edificarei a minha igreja”.

Dentre muitos outros santos, o bem-aventurado apostolo Pedro foi condenado à morte e crucificado em Roma, segundo escreveram alguns. Outros, contudo, não sem boas razões, duvidam disso. Hegespino conta que o povo, ao perceber que Nero procurava razões contra Pedro para matá-lo rogou insistentemente ao apostolo que fugisse da cidade. Persuadido pela insistência deles, Pedro dispôs-se a fugir. Ao chegar porem, à porta, viu o senhor Jesus que lhe vinha ao encontro. Adorando-o, Pedro indagou: “Senhor, para onde vais?” Ao que “Ele respondeu: Vou para ser de novo crucificado”. Pedro , ao se dar conta de que era de seu sofrimento que o Senhor falava, voltou à cidade. Jerônimo afirma que foi crucificado de cabeça para baixo, por petição própria, por julgar-se indigno de ser crucificado da mesma maneira que seu Senhor.

2- André, irmão de Pedro.

Pregou o evangelho a muitas nações da Ásia. Ao chegar, porém, a Edesa , foi preso e crucificado. As extremidades de sua cruz foram fixadas transversalmente no solo. Daí a origem do nome Cruz de Santo André.

3- Tiago, filho de Zebedeu.

Mencionado por Lucas em Atos dos Apóstolos, Tiago, filho de Zebedeu, irmão mais velho de João e parente de nosso Senhor. (Sua mãe Salomé, era prima de Maria). Este segundo martírio aconteceu antes de se completar dez anos da morte de Estevão.Tão logo foi designado governador da Judéia , Herodes Agripa, com o propósito de reconciliar-se com os judeus, suscitou intensa perseguição aos cristãos. No intuito de dar um golpe eficaz, lançou-se contra os seus dirigentes.
Não podemos deixar de mencionar o relato de um eminente escritor primitivo, Clemente de Alexandria. Conta-nos ele que , quando Tiago era conduzido ao seu lugar de martírio, seu acusador foi levado ao arrependimento e, caindo-lhe aos seus pés, pediu perdão e confessou-se cristão, decidindo ainda que o apostolo não receberia sozinho a coroa do martírio.Juntos foram decapitados. Assim, Tiago, o primeiro mártir apostólico, recebeu, decidido e bem disposto, aquele cálice que, afirmara ele ao nosso Salvador, estava pronto a beber. Timão e Pármenas sofreram o martírio na mesma época; o primeiro em Filipos, e o segundo em Macedônia. Estes acontecimentos ocorreram em 44 d.C.

4- João, discípulo amado.

O “discípulo amado” era irmão de Tiago, o Maior. As igrejas de Esmirna, Pérgamo, Sardes, Filadélfia, Laodicéia e Tiatira foram fundadas por ele. Enviado de Éfeso a Roma, conta-se que foi jogado num caldeirão de óleo fervente, de onde escapou milagrosamente, sem dano algum. Dominicano exilou-o na ilha de Patmos, onde lhe foi revelado o livro de Apocalipse. Nerva, o sucessor de Dominicano, libertou-o. Dentre todos os apóstolos, foi o único a ter morte natural.

5- Filipe, nascido na “casa de pesca”, para que ao senhor pesque almas.

Nasceu em Betsaida ( do Grego - Casa de pesca), Galiléia. Trabalhou diligentemente na Ásia Superior e sofreu o martírio em Heliópolis, na Frigia, Foi açoitado, lançado no cárcere, e depois crucificado em 54 d.C.

6- Bartolomeu ( do Aramaico - Aquele que que suspende as águas).

Pregou em vários países e, ao traduzir o evangelho de Mateus para um dos idiomas da Índia, propagou-se neste país. Por último, foi cruelmente açoitado e crucificado pelos conturbados idólatras.

7- Tomé.

Chamado Dídimo ( do Grego – Gêmeo), pregou o evangelho em Partia e na Índia, onde ao provocar a ira dos sacerdotes pagãos, morreu atravessado com uma lança.

8- Mateus (Publicano), odiado pelos homens amado por Cristo.

Era cobrador de impostos, nascido em Nazaré (do Hebraico – Verdejante), Galiléia. Escreveu seu evangelho e em hebraico, que depois foi traduzido para o grego por Tiago, o Menor. Os cenários de seu labor foram Pártia e Etiópia. Este último foi também cenário de seu martírio; foi assassinado com uma alabarda (antiga arma composta por uma longa haste), na cidade de Nadaba ( do Hebraico – Liberal), no ano 60 d.C.

9- Tiago, “joelhos de camelo”.

Alguns supõem que era filho de José e de uma mulher que ele teve antes de Maria. Isto é muito duvidoso e concorda em demasia com a superstição católica de que Maria jamais teve outros filhos depois de Jesus. Escolhido para supervisionar as igrejas de Jerusalém, foi o autor da epístola que lhe leva o nome. Aos 99 anos, foi espancado e apedrejado pelos judeus que, finalmente abriram-lhe o crânio com um garrote (Garrote vil ou simplesmente garrote é uma artefato utilizado como instrumento de tortura, podendo provocar o óbito do supliciado. O garrote era aplicado ao pescoço da vítima, mantida imóvel amarrada a uma cadeira). Alguns dos pais da Igreja o chamavam de TIAGO JOELHO DE CAMELO. Diz-se que por causa da contínua prática de orar de joelhos.


10- Judas Tadeu (Lebeu) do Aramaico o corajoso.


Escritor de uma das epístolas; não deve ser confundido com Judas Iscariotes. Judas foi um irmão de Tiago, e, segundo algumas crenças, um parente (primo) de Jesus. Marcos 6:3 declara sobre Jesus: “Não é esse o carpinteiro? Não é esse o filho de Maria e o irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não são essas suas irmãs conosco?”.

11- Simão Zelote (do Hebraico - Aquele que ouve).


Não só ouviu, também falou do Senhor e não pouco, levou palavra de vida a Mauritânia, mais alguns países da África e também pregou o evangelho de nosso Senhor na Grã-Bretanha, onde foi crucificado em 74 d.C.


12- Judas Iscariotes , aquele que alcançou o galardão da iniquidade.


Veio a ser o traidor que entregou Jesus Cristo aos seus capturadores por 30 moedas de prata. Era filho de Simão de Queriote (Jo 6, 71; 13, 26). Judas, em grego Ioudas. São várias as explicações etimológicas que, ao longo dos tempos, foram surgindo para o nome "Iscariotes". A mais provável é uma conotação política, ligando-o ao grupo dos sicários, uma ramificação do grupo dos zelotes que perpetrava violentos ataques – geralmente com punhais. A morte de Judas Iscariotes está relatado em Atos 1:16;20 “...Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniqüidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, Tome outro o seu bispado...”


13- Matias (Do hebraico dádiva de Deus) o mesmo que Mateus.


Dele sabe-se menos que da maioria dos discípulos. Foi escolhido para preencher a lacuna deixada por Judas. Sofreu apedrejamento em Jerusalém e em seguida foi decapitado.



n'Ele - Marcos


Fonte : Livro dos Mártires - Jonh Fox - CPAD



5 comentários:

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Nobre Pr MArcos, ótima postagem! Quão longe estamos destes homens que deram a vida pela causa do Evangelho. Tertuliano o grande apologista disse:

"O sangue dos mártires é a sementeira do evangelho"

Hoje é o inverso. Queremos a fama, o poder, o sucesso.

Lembro-me de Policarpo, quando o oficial do governo romano chegou e lhe disse: "Policarpo, negue a Jesus, e diga que César é "kyrios" [Senhor] e você será livre da fogueira. Policarpo lhe respondeu: "Há 86 anos eu sirvo ao meu Senhor, e Ele nunca me fez mal, somente o bem, como posso negá-lo? Você pode me fogar nesta fogueira, mas você não esqueça que virá o fogo do inferno para aqueles que não entregaram suas vidas ao Senhor! Que fé inabalável!

abraços, Pr Marcello Oliveira

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Marcos Serafim.
Graça e Paz!

Obrigado e parabéns pelo elucidativo texto.

Continue amado,

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Danilo Neves disse...

Para eles, de fato, o "viver foi Cristo, e o morrer foi lucro". Sofreram dores e perseguições semelhantes a do Mestre. Graças a vida deles unidos ao Senhor é que hoje somos muitos quando tudo começou somente com 12. Os frutos do martírio somos nós! Devemos ser gratos ao nosso Deus também pela vida de Pedro, João, Tiago...

Soli Deo gloria. Amém!

Juber Donizete Gonçalves disse...

Pr. Marcos,

Quando hoje, muitos querem ser "estrelas gospel", eles conforme diz Paulo aos Coríntios, eram considerados como o lixo do mundo. Que diferença!
Parabéns pela postagem.

Abraço.

Escola Bíblica - IPVC disse...

Excelente artigo sobre os apóstolos. Que Deus te abençoei grandemente!
http://reflexaobiblica.spaceblog.com.br/