25 de ago de 2009

Vós sois o Sal

Mattiyahu 5.13 (Mateus) - “Vocês são o sal da terra”. Mas se o sal perder o gosto, como torna-lo salgado novamente? Ele não tem mais utilidade, exceto para ser jogado fora e pisado pelas pessoas (Novo Testamento Judaico)


Definição do Sal

Cloreto de Sódio, um composto cristalino de cor branca, usado principalmente como tempero e conservante (Jó 6. 6).
O sal não é somente uma das mais importantes substancias mencionada na bíblia – ele é absolutamente necessário à vida, o povo hebreu sabia como o sal é importante para a saúde.
Um antigo método de extração de sal marinho consistia em coletar água salgada em poços de sal – buracos cavados na areia, que ficavam cheios de água salgada , quando a água evaporava , o sal ficava depositado dentro do buraco (Sf. 2.9)

Halas (grego), metaforicamente acerca dos crentes.

· Caráter e condições deles
· Da sabedoria, exibida nos seus discípulos, sendo possuidor de qualidades purificadoras, preservadas e anti-sépticas.

O Sal de qualidade inferior encontrava-se nas águas (praias do mar Morto, depois de evaporada a água salgada, e bem assim nos outeiros).

Sal pode ser:

Sal, o termo genérico que define um composto quimico específico.
Sal de cozinha (ou "ou sal de mesa"), utilizado em culinaria.
Sal orgânico (ou "biológico"), o tipo de sal extraído directamente de ambientes naturais.
Sal marinho, utilizado em culinaria e em produtos cosmeticos.
Cloreto de Sodio, o termo quimico que define a substancia conhecida como "sal".

Sal também pode referir-se a:

Sal do mundo, termo com que Jesus Cristo ,designou os primeiros evangelistas cristãos.
O Sal de qualidade inferior encontrava-se nas águas (praias do mar Morto, depois de evaporada a água salgada, e bem assim nos outeiros).

Utilidades do sal

Serve para temperar carne de animais mortos e preservá-la da corrupção
Tudo que se oferecia em sacrifício segundo a Lei era temperado com sal (Lv 2.13; Ez. 43.24).
A terra salgada não produz
As cidades vencidas e condenadas a total ruína, o inimigo semeava sal para evitar que a cultivassem de novo. (assim fez Abimeleque a cidade a cidade de Siquém – Jz. 9.45)
O sal preserva da corrupção
Dá tempero ao alimento
Serve para representar figuradamente os discípulos de Jesus, que pela sua doutrina e pelos seus exemplos erguem a moral dos povos.
Serve também para representar o bom caráter e as boas palavras (Mc. 9.50).

Vós sois o sal da terra

A humanidade, na ignorância e pecados seria com um grande monte pronto para apodrecer, mas Cristo enviou seus discípulos para conservá-la e para temperá-la com suas doutrinas como o conhecimento e a graça.
Se não são como deveriam assemelham-se o sal que perdeu seu sabor. Se um homem adota a confissão de Cristo e permanece sem graça, nenhuma outra doutrina e meio serão aproveitados para Ele.
Entre as nações orientais o sal se tornou emblemático de fidelidade e amizade. Comer do “sal” de alguém, e assim compartilhar de usa hospitalidade, ainda é considerado dessa maneira entre os árabes. Portanto , nas Escrituras , é emblema do concerto Deus e o seu povo (Nm. 18.19; 2 Cr. 13.5 )
Nos ensinamentos do Senhor é simbólico de saúde e vigor espirituais que são essenciais á virtude e neutralizador cristão da corrupção que está no mundo.
A comida é temperada com sal; toda oferta de manjares devia conter sal, que também devia ser oferecido com todas as ofertas apresentadas pelos israelitas, como conciliação fornecida ao homem por Deus com base na morte de Cristo (Lv. 2.13). Recusar a provisão de Deus em Cristo e a eficácia do seu sacrifício expiatório é expor a si mesmo a destruição de ser salgado com fogo. (Mc. 9.49). O termo aliança de sal (Melah – Hebraico) é aplicado tanto ao estatuto perpetuo segundo o qual devia ser dada renda aos sacerdotes (Nm. 18.19), quanto a aliança estabelecida com Davi, mediante a qual foi-lhe outorgada um reinado perpetuo sobre Israel. (2 Cr. 13.5)
As qualidades conservantes do sal podem talvez ser vistas no uso que o profeta Eliseu faz do produto a fim de purificar o manancial de água em Jerico (2 Rs 2.20-21),embora o poder tenha sido miraculoso .De outro lado espalhou-se sal na água de uma cidade consagrada a Deus para ser destruída (Jz. 9.45) , o que se tornou então o símbolo de esterilidade e abandono.
Esta é a verdade expressa na descrição que Jesus faz deles (discípulos) como sal da terra. A mais evidente característica do sal é que ele e essencialmente diferente do meio onde está posto. Seu poder está precisamente nesta diferença.
Isso acontece também, diz, Jesus, com seus discípulos que existe entre ambos. O cristão tão diferente dos outros homens como o sal num prato difere do alimento em que é o colocado.
Os discípulos, do mesmo modo, são chamados a ser com um purificador em um mundo os padrões morais são baixos, instáveis ou mesmo inexistentes.
Eles só poderão porem cumprir esta missão se retiverem a sua virtude – e isto exige muita disciplina pessoal – inclusive no falar , pois, como Paulo disse , a palavra de um cristão deve ser sempre agradável , temperada com sal (Cl. 4.6)
Como Jesus afirma a seguir, se um discípulo perde sua virtude, ele é como sal que perde a sua virtude, ele é como sal que perde sua salinidade, tornando-se, assim, uma substancia completamente inútil, só servindo para ser jogado fora, nas ruas onde é pisado pelos caminhantes.
Na versão que Lucas dá este pronunciamento está implícito que seria até uma perda de tempo e energia, espalha-lo pela terra para o monturo. (Lucas 14.35)


N’Ele que é o que nos chama para sermos o sal da terra,

Pr. Marcos Serafim Silva


(Dicionário Ilustrado da Bíblia – Vida Nova).
(John D. Davis – Dicionário da Bíblia).
(Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento)
(Dicionário Bíblico Vine)
(Mattew Henry).
(Mateus – Introdução e comentário – R.V.GTASKER)

Nenhum comentário: