8 de jul de 2010

Arvores que simbolizam Israel(3)


A Figueira

Arvore originaria do Oriente, é muito abundante na Ásia e na Europa.
Adão e Eva fizeram roupas de figueira (Gn. 3.7) para esconder sua nudez, mas quando ouviram a voz de Deus, se esconderam. Aquela roupa não satisfazia.
Era costume oriental descansar debaixo da figueira, ato que significava paz e prosperidade. “... habitava seguro, cada um debaixo de sua videira, e debaixo de sua figueira...” (1 Rs.4.25;Mq.4.4;Zc.3.10)
O fruto da figueira é comido fresco e pode ser conservado em forma de passas (1Sm25.18).Há no velho testamento muitas referencias ao uso da Figueira e seus frutos.
Sérvio o figo ainda de remédio, como no exemplo da doença do Rei Ezequias, quando foi colocada na chaga uma pasta de figos e sarou (2Rs20.7).Foi usada também uma massa de figos para animar um moço desfalecido pela fome de três dias (1Sm. 30.11,12).
O vento derruba grande parte dos figos verdes “... como quando a figueira lança sobre si os seus figos verdes, abalada por um vento forte” (AP. 6.13b). Os que amadurecem são chamados temporãos (Mq. 7.1; Na. 3.12).
Um quadro bem rico de imagens está em Cantares usando a figueira: ”A figueira já deu seus figuinhos” (promessa de abundancia) “as vides em flor exalam o seu aroma” (deleite, acompanhado a esperança de boa colheita), “levanta-te, amiga minha, e vem” (convite para um despertamento dirigido a quem espiritualmente está dormindo) – (ver Mq. 2.10 e Ef. 5.14).
Jeremias teve uma visão dois cestos de figos. Um cesto tinha figos bons; tinha figos; bons e o outro, figos tão ruins que não se podiam comer.
Os figos bons representavam os judeus fieis que iam para o cativeiro, mas Deus havia trazê-los de volta para Jerusalém. Os figos maus eram os que acompanhavam o Rei Zedequias na maldade e na desobediência a Deus, que seriam castigados, levados para Babilônia e destruídos por lá.(Ver Jr.24.10-10)
Jesus avistou uma figueira perto do caminho por onde passava, dirigiu-se a ela procurando fruto e não achou senão folhas, então disse a figueira: “Nunca mais nasça fruto em ti”. E a figueira secou imediatamente (Mt21. 19 e Mc. 11.12-14). Foi como aquela geração dos judeus de sue tempo, que não produziu os frutos que Deus queria e foi destruída.
Quando os seus discípulos pediram um sinal da vinda de Jesus e do fim do mundo, Ele disse: “Aprendei, pois esta parábola da figueira: Quando já seus ramos se tornam tenros e brotos folhas, sabeis que está perto o verão” (MT 24.3 e32).
A figueira foi castigada com a destruição de Jerusalém no ano 70d.C pelo exercito romano.Os judeus forma dispersos e ficaram sem Pátria durante quase dois mil anos.Ultimamente a figueira está reverdecendo.Em 1948 foi aclamado o Estado de Israel , e na guerra dois seis dias, em julho de 1967, o povo judeu reconquistou o território que formava a Palestina nos dias de Jesus Cristo. Dali para cá o progresso vai avançando a passos largos. Segundo a profecia de Jesus, “o verão está próximo” (Mt.24.32b).


Em Cristo , nossa esperança de gloria,

Pr. Marcos Serafim

Obras consultadas: Melo Joel Leitão de - Sombras, tipos e mistérios da Bíblia. Rio de Janeiro, CPAD, 1989

Um comentário:

Anônimo disse...

O Texto é muito rico parabéns, mas está com falhas no portugês, faltando ou passando algumas letras. PAZ