16 de mai de 2014

DEVOCIONAL - O MENINO E O BARQUINHO

Certa vez um homem que morava em um interior ensinou o seu filho a fazer uma jangada de madeira. Um barquinho para brincar no riacho.
Ele ensinou o filho a cortar a madeira. Depois ensinou a dar os nós que prenderiam as madeiras umas as outras. Depois da pintura estava pronto o barquinho.
Todos os dias o garoto brincava com o barquinho num riacho próximo de sua casa. Num determinado dia a correnteza do riacho estava mais forte que a de costume.
Num momento de descuido do garoto o barquinho seguiu correnteza abaixo. O garoto correu atrás do barco, mas seu esforço foi em vão.
E o barquinho foi levado pela correnteza.
A tristeza tomou conta do garoto de modo que seu pai fez de tudo que podia para melhorar o humor do garoto: deu um galo, umas cabrinhas (coisa de quem mora no interior), e nada do menino se animar.
Um dia o pai do garoto teve que ir à cidade para comprar algumas coisas. Depois das compras o pai levou o garoto a uma loja de coisas antigas.
E para surpresa de todos, na vitrine da loja o menino viu o seu barquinho.
Pai olha meu barquinho!
O pai respondeu: tem certeza?
Sim! Veja o nó que o senhor me ensinou a fazer... Olha a marca que eu fiz na madeira... É o meu barquinho!
O menino entrou na loja e disse à moça que estava no balcão:
Moça aquele é meu barquinho.
A moça disse que não era possível aquele barquinho ser do menino, mas o menino insistiu e mostrou os detalhes que ele próprio tinha feito, então a moça disse que o barco poderia até ter sido dele, mas ela havia comprado e só sairia da loja vendido.
O garoto olhou para o pai, porém o pai já estava sem dinheiro. Voltaram então para casa deixando o barquinho na loja.
Ao chegar em casa o garoto pegou o galo, as cabras e os vendeu, guardando o dinheiro sem que ninguém soubesse.
No mês seguinte seu pai lhe chama e diz que iria novamente à cidade para comprar algumas coisas e pergunta se o garoto queria ir com ele.
Sem demora o garoto vai onde guardou o dinheiro e coloca no bolso. Chegando à cidade o menino pede ao pai para ir à loja do barquinho.
Quando entra na loja vai ao balcão e diz à moça;
Vim buscar meu barquinho!
A moça responde ele só sai daqui vendido.
Quanto é? Perguntou o garoto.
A moça do balcão responde que é X.
O garoto tira o dinheiro do bolso e paga pelo barquinho. A moça pergunta se ele quer embrulhar, mas o garoto toma o barco da mão dela e abraça forte o barquinho e diz repetidamente, você é meu duas vezes, você é meu duas vezes, você é meu duas vezes.
A moça da loja pergunta por que ele está dizendo que o barco é dele duas vezes? O garoto responde que o barquinho é dele duas vezes, porque uma vez ele fez e a outra vez, porque ele comprou.
Do mesmo modo somos nós em relação a Deus. Somos filhos dele porque ele nos fez. Isso é inquestionável. Mas precisamos ser filhos de Deus duas vezes.
Uma porque ele nos fez e outra porque ele nos comprou.
Um dia as correntezas da vida nos levaram para longe dele. Essas correntezas de maneira súbita nos jogaram em um vale enlameado e escuro donde não conseguimos sair sozinhos.
Porém, um dia o filho de Deus, Jesus Cristo, veio a este mundo para nos mostrar a luz, para nos mostrar o caminho para fora desse vale escuro e nos dar vida.
Jesus veio a este mundo para pagar o preço por nossas vidas. Esse preço foi pago lá na cruz do calvário.
Jesus pagou o preço para que todos quanto o recebessem fossem feitos filhos de Deus. Filhos duas vezes: uma porque ele nos fez e outra, porque nos comprou com a sua própria vida na cruz do calvário.
Ás vezes a vida se torna difícil e amarga. Não são poucos os problemas que temos que enfrentar e mal superamos um aparece outro ainda maior.
Quantas vezes não olhamos para dentro de nossas próprias casas e dizemos isso é uma família? Saiba que a vida sempre nos apresentará dissabores, mas uma coisa é enfrentarmos esses dissabores sozinhos e outra é enfrentá-los sabendo que Deus está do nosso lado.
É como um pai age em relação a seu filho: protegendo, zelando, guiando pelos melhores caminhos, se sacrificando para que você tenha o melhor.
E o melhor que podemos garantir para nossas vidas é ter a certeza de passarmos a eternidade ao lado de Deus, mediante a pessoa de Jesus Cristo.
Deixe Deus mudar a tua história!


Fonte: www.toquedefe.com.br

Nenhum comentário: