12 de mar de 2009

Doutrina da Cruz




“E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota”.(João 16.17)
“Mas longe esteja de mim, gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo”.(Gálatas 6.14)

Esta palavra não se encontra no Antigo Testamento, apesar de que a crucificação era praticada por vários povos da antiguidade.A palavra cruz é empregada por Jesus em sentido figurado (Mt. 10.38; 16.24).Pela narrativa do evangelho vê-se que a cruz era de madeira pesada, mas não tanto que não pudesse ser carregada um homem forte (Mt.27.32) Erguiam-na do chão antes ou depois que o paciente fosse a ela pregado.As cruzes eram de três feitios: a de Santo André tinha a forma de uma X, outra, a forma de um T e a terceira se assemelhava a espada romana + , a cruz de Cristo era talvez como os artistas a tem imaginado , a do terceiro tipo , que mais facilmente se prestava a receber a inscrição que Pilatos mandou por sobre a cabeça de Jesus.Naquele tempo e mesmo depois, a cruz era evidentemente a mais ignominiosa e que inspirava maior angustia, de modo que, ser condenado à cruz era incorrer no escárnio e na maior desonra publica.
A cruz se tornou o ponto central da Historia da humanidade, antes do calvário havia somente esperança, expectativa, ansiedade. Depois do Calvário, depois do Gólgota cruel, existe salvação e paz.
A palavra Calvário (aramaico Golgota) é o nome dado a uma colina que no tempo de Jesus Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Cristo foi crucificado. Calvaria em latim, Kraniou Topos no grego e Gûlgûlta em transliteração do aramaico, o termo significa Caveira por se assemelhar a um acidente geográfico parecido com um crânio.
Na opinião do apostolo Paulo, a fé girava em torno de dois centros – Calvário e o Pentecostes. O Calvário foi uma magnífica demonstração de amor sacrificial, mas sem a dinâmica liberada pelo Espírito Santos no pentecostes, não teriam vida espiritual.O pentecostes foi o complemento necessário para o Calvário. A descida do espírito Santo tornou real na experiência dos crentes aquilo que o calvário fizera possível.Entre muitas facetas da morte de Cristo, o apóstolo Paulo acentuou algumas:
1. Propiciação por nossos pecados: Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; (Rm 3:24, 25).
2. Livramento do pecado: O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.(Tito 2.14)
3. Consagração a Cristo: E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.(2Cor. 2.15).
4. Desligamento da presente era: O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai.(Gal.1:4)
5. A entronização de Cristo: Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos.
O símbolo universal da fé cristã não é a manjedoura, mas a cruz. Qualquer pessoa que investigue o cristianismo pela primeira vez ficará impressionada pelo destaque extraordinário que os seguidores de Cristo dão às sua morte. No caso de todos os outros grandes líderes espirituais, a morte deles é lamentada como fator determinante do fim de suas carreiras. Não tem importância em si mesma; o que importa é a vida, o ensino e a inspiração do exemplo deles. Com Jesus, no entanto, é o contrário. Seu ensino e exemplo foram, na verdade, incomparáveis; mas, desde o princípio, seus seguidores enfatizaram sua morte. Vejamos seus três maiores apóstolos, Paulo, Pedro e João: Paulo: “pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este crucificado” (I Co 2.2) Pedro: “Pois também Cristo sofreu pelos pecados uma vez por todas, o justo pelos injustos, para conduzir-nos a Deus” (I Pe 3:18) João: “Nisto consiste o amor: não em nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e nos enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados” ( I Jo 4:1).
Infelizmente hoje a teologia da Cruz é pregada por muitos poucos, nos nossos púlpito muitas vezes preferimos mensagem de auto-ajuda, teologia da prosperidade, teologia da confissão positiva, quebra de maldições e tantas outras mensagens sem qualquer resquício bíblico, porém o apostolo Paulo diz: “Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus”. (1 Cor. 1.18).
Calvário a maior expressão do amor de Deus. (João 3.16)


Em Cristo, Sola Fide Marcos.

Obras consultadas: A Cruz de Cristo – Jonh Stott
Paulo, O líder – J. Oswald Sanders.
A Teologia da Cruz – Gesiel Nunes Gomes

10 comentários:

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Pr Marcos, louvo ao Eterno por sua vida. Esta é a mensagem verdadeira. A cruz de Cristo. Paulo não tinha outra glória senão a cruz (Gl 6.14) - a paalvra gloriar no grego é "kauchaomai".É um termo rico, e é difícil encontrar uma palavra correta para expressá-la. Significa: regozijar-se, gabar-se, ter prazer, viver para etc. Esta era a glória que Paulo tanto viveu.

um grande abraço, Pr Marcello

PROFETIZANDO A PALAVRA disse...

Pr. Marcos Deus te abênçoe por está poatagem, verdadeiramente hoje poucos estão pregando a mensagem da Cruz. Querem pregar mensagens que causam impacto mexendo com as emoções dos ouvintes e esquecem do tema central da Bíblia. Louvamos ao Senhor nosso Deus que tem conservado ainda homens fiéis a sua Palavra.
Depois de uma passada em nosso Blog também ja publiquei uma mensagem abordando o mesmo tema vai ai o link http://pregadoruilsoncamilo.blogspot.com/2009/02/gloriando-se-na-cruz.html
Uilson Camilo

Danilo Neves disse...

"Uma coroa sem cruz" foi a proposta de Satanás no deserto para Cristo Jesus, de acordo com Hendriksen sobre Lc 4. Até mesmo Pedro também assim desejava por não compreender a obra do Filho e por algum vezes tentou impedi-Lo de ir até a cruz como um Petros que era apenas pó.

Mas o Salvador cumpriu a vontade do Pai e pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz (Hb 12.2) e em sim mesmo reconciliou todas as coisas e trouxe a paz, remissão, expiação, justificação, propiciação, perdão, adoção, redenção. Nele toda criação foi restaurada e aguarda a sua volta!

O nosso SENHOR recebeu uma coroa, não mais de espinhos e não mais sem a cruz, mas aquela que já de antemão Ele tinha como o Senhor dos senhores e Reis dos reis! (Ap 17.14//Ap 13.8 e Ef 1.4ss)

Louvado seja o Deus das Escrituras, nosso Pai, pois "sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou,e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, - pela graça sois salvos..." Ef 2.4ss

Obrigado por visitar e comentar no umpcgyn.blogspot.com , pr. Marcos. Estarei acompanhando você e o pr. Marcello com os seus escritos. A msg deste post do irmão é "cruz-cial" ao mesmo tempo que, infelizmente, é tão distante dos púlpitos!

Graça e paz, em Jesus, o Filho de Deus. Amém!

Soli Deo gloria

Pr. Marcos Serafim disse...

Caro Pastor Marcello:
Shalom!Agradeço-lhe em primeiro lugar pela foto que me mandou e já postei pois achei fantástica.
Gosto muito do jeito em que escreves com muito conhecimento da linguas originais, sempre que posta alguma , talvez seja o primeiro a ler, pois sou vislumbrado pelas linguas das escrituras.
Deus, o Eterno abençoe a ti que continues a se dedicar ao hebraismo e a teologia pois só assim mudaremos o rumo da igreja de Cristo.

Em Cristo, Sola Fide Marcos

Pr. Marcos Serafim disse...

Caro Pregador Uilson:
Shalom!
Sempre visito seu blog , penso ser de grande valia para aqueles que querem aprender mais de Deus, essa interação nos faz crescer em Cristo , nos faz ter amigos , nos faz aprender uns com os outros, e vou olhar seu link.
Obrigado por seu comentário, volte quando quiser.

Em Cristo Sola Fide Marcos

Marcos Serafim disse...

Caro Danilo:
Em visita ao seu blog , achei-o fantástico, da maneira que escreves, e lhe agradeço pela visita a este humilde blog, vou acompanhar seus ecritos tambem.
Nossa mensagem tem que ser principalmente cristocêntrica,
Gostei da frase "Uma coroa sem cruz" foi a prosposta de Satanas, porem usando deixou muito claro que seu proposito seria cumprido, como o fez - A cruz.

Em Cristo Sola Fide

Bianca disse...

Olá Pr. Marcos, como vai?
Adorei o texto da Cruz.. É maravilhoso!
Tenho refletido sobre o assunto nos últimos dias, pois este será o tema principal do nosso Acampa este ano, que será bênção pura, em nome de Jesus!!
Seu texto foi uma bênção hj! Obrigada =)
Que Deus possa lhe abençoar cada vez mais...

Pr. Marcos Serafim disse...

Cara Bianca:
Shalom!
Em primeiro lugar agradecer-te pela visita ao meu blog, deixe-me seu blog para que eu também possa visitá-la.
A mensagem a rude Cruz, sempre traz alento ao nosso coração, poorque foi por causa dela é que estamos hoje perdoados por Deus que nem se lembra dos nossos pecados, a Cruz trouxe luz aonde havia trevas , trouxe paz havia guerra, trouxe salvação onde havia perdição.... Isso só porque Deus ama você e eu...
E todas as vezes que quiser visitar-me fique a vontade.

Em Cristo, Sola Fide Marcos

Debora Zibordi disse...

Pr. Marcos, que texto maravilhoso! Aprendi muito, parabéns!

Ninguém suportaria todos os pecados da humanidade sobre si como suportou o Senhor. Glórias ao Nome do Rei que venceu e nos deu a vida eterna por Sua morte de cruz.

O mais glorioso é que Ele não ficou na cruz, mas ressuscitou e mostrou a todos Seu poder! Esse é o nosso Jesus.

Fique na paz do Senhor e que Deus o abençoe.

Pr. Marcos Serafim disse...

Cara irmã Debora, sua participação neste humilde blog me deixa honrado,sem a Cruz seríamos nada, mas Cristo morreu nela e tornou-nos co-herdeiros juntamente com Ele.

Em Cristo Sola Gratia et File Marcos