29 de dez de 2014

Refletindo a ano de 2014


O ano de 2014 lamentavelmente foi muito pouco aproveitável para mim, muito embora em seu começo decidisse não planejar absolutamente nada, deixar a vida levar.
Projetei pouquíssimo, e fiz algumas coisas que realmente não me levaram a lugar nenhum, vivi o ostracismo voluntario, culpando a mim mesmo os caminhos por mim tomados.
Mas, contudo isso aprendi grandes lições, que me nortearão daqui para adiante, lições preciosíssimas, só quem passa e que pode falar, mas não me arrependo.
Aprendi a não pegar atalhos, pois, eles não me levaram a nada.
Falei com muitas pessoas, algumas conversas bem aproveitáveis, outras totalmente inúteis, sem contexto, sem aprendizado, sem fundamentação, conversas totalmente evasivas, algo que não me permitirei daqui para frente.
Determinados momentos pareciam inacabáveis, ouvi muita gente medíocre fazendo-se de sábio, com conversa alienáveis da realidade, gente que realmente quer aparentar ser o que não é mesmo, o que, mas parecia que esta estava vivendo num verdadeiro conto de fadas.
Participei de eventos que nunca deveria participado, por que não me acrescentaram nada de útil, realmente perdi tempo, dinheiro, e o que devia era ter ficado em casa mesmo.
Navegando pela internet acompanhei cultos fantásticos, Brasil afora, conheci pregadores com singular encanto no seu falar. Ouvi muita gente ótima, que não visa o evangelho por lucro, mas o vive de debaixo da graça mesmo. Vi o que o sábio disse príncipes a pé, enquanto servos estavam a cavalo e mais se achando.
Quantas mentiras pregadas em cima do altar sagrado, pastores pregando sermões que eles não vivem, mas o força querem empurrar nos rebanhos por eles pastoreados, quanta inutilidade, quanta superficialidade gente que visa derrubar o outro pregando como se fosse o mais correto, gente mentindo ao pedir perdão, coração cheio de ira, com vontade de ocupar o lugar do outro, batendo nas costas pela frente e apunhalando por trás, decidi não fazer em hipótese alguma parte disso, e, por conseguinte nem todos gostam de mim, e não tenho intenção de agradar a ninguém.
Recebi ótimas visitas em minha casa, gente usada por Deus para falar-me não o que eu queria ouvir, mas o que realmente precisava ouvir, e a verdade dói, mas é a verdade, mas vale uma verdade do que mil mentiras. De gente mentirosa quero estar bem distante.
Participei de reuniões que eu não deveria ter participado e sinto que perdi meu preciso tempo saindo do conforto de minha, conversado e ser totalmente ignorado, sendo tratado com certo desrespeito, porém não perdi meu respeito com ninguém, e nem tampouco vou desrespeitar, não aprendi isso com meu velho pai.
Muita gente pensou que estou caído, desanimado e até ouvi que estou perdendo a fé, mas contrariando a tudo e a todos, não estou caído, nem desanimado, e nem perdendo a fé, muito pelo contrario , sei em quem tenho crido, e Ele é poderoso e magnifico. Só parei um tempo para refletir e continuar a jornada, almejando somente o céu, nada, mais nada, além disso.
Minha gratidão a Deus pelas pessoas que oraram por mim, e me acompanham nesta jornada nada fácil, mas grande, nobre e prazerosa... Deus em Cristo vos abençoe. Aqueles que sentiram minha ausência, mas será por muito tempo estarei muito próximo ano que vem.    
Gente amada, um abraço e até se Deus nos permitir.

N’Ele minha razão de viver,

Marcos Serafim Silva
                      

      

Nenhum comentário: